Netflix conta a luta pessoal de Obama contra o racismo

_314e102a-afea-11e6-a9a7-656025b680d0

“A minha mãe é do Kansas e o meu pai é do Quénia”, diz Barry. “Sabe o que isso faz de si? Um norte-americano”, ouve como resposta. O diálogo faz parte do filme biográfico de Barack Obama, que se estreia na Netflix a 16 de dezembro. A plataforma de streaming divulgou o primeiro trailer de ‘Barry’ – nome pelo qual o presidente dos Estados Unidos era conhecido quando frequentava a universidade de Columbia, em Nova Iorque.

Esta realização de Vikram Gandhi e com Devon Terrell no principal papel tem uma missão: dar a conhecer “os momentos que forjaram o homem” que esteve ao comando dos EUA nos últimos oito anos. A descrição da sua vida será marcada pelas batalhas pessoais que enfrentou, com foco nas questões raciais que viveu em final dos anos 1970 e início dos 80 e na sua procura de um lugar no mundo.

“Quando li o argumento de ‘Barry’ pela primeira vez esqueci-me sobre quem era. Mergulhei na história e chorei no final. Falei com o Vikram [cineasta] e disse-lhe que tinha de fazer isto. Fiz a audição e consegui o papel”, contou o ator Devon Terrell em entrevista, acresentando que o Barack Obama de “hoje tem atitude, anda de cabeça levantada”. “Ao olhar para ele quando tinha 30 anos, era diferente. Pensar nele com 21, quando estava a tentar encontrar-se, quando ainda não tem certezas, ainda mais”.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Kristin Davis teme pela segurança da filha na era…