Subir

Norte-americanas violadas chegam a pagar 930 euros

À agressão física soma-se a sensação de desproteção.

Um estudo levado a cabo nos Estados Unidos da América e publicado no American Journal of Public Health conclui que as mulheres americanas que foram violadas ou vítimas de assédio têm de pagar cerca de mil dólares em média (cerca de 930 euros) em gastos médicos após terem reportado o crime às autoridades.

“Este ataque financeiro vem juntar-se ao ataque sexual, é uma área a que a sociedade não prestou atenção e na qual tem a obrigação moral de ajudar as vítimas”, afirma Ashley Tennessee, autor do estudo ao jornal britânico The Independent.

Estes dados chegam após à análise dos serviços médicos pagos pelas seguradoras neste campo.

Quando o Congresso autorizou o diploma contra a Violência sobre as Mulheres, em 2005, ficaram previstos aumentos financeiros para a cobertura de exames médicos para mulheres que tinham sido assadas sexualmente. Porém, as vítimas precisam muitas vezes de tratamentos que acabam por não estar previstos pela legislação.

“Em casos de vítimas de outros crimes violentos, as vítimas não são responsáveis pelo pagamento dos danos que resultam dos crimes”, refere o autor do estudo, investigador no Medical University of South Carolina.

Imagem de destaque: Shutterstock

CB