Heróis do Mar ou como seriam as casas se não houvesse IKEA

Para o 10 de junho, Dia de Portugal, perguntámos a 10 designers nacionais o que os motiva, qual a sua peça que melhor os traduz e o que querem agora para as suas casas. São todos os homens porque aqui no Delas todos os dias são Dia da Mulher. Neste dia de Camões, abrimos uma exceção.

Rui Pereira

O que o motiva?

Criar produtos que durem no tempo, peças que possam passar de geração em geração, encapsulando neste processo experiências e emoções.

Que peça sua melhor o espelha como designer e porquê?

A forma para bolinhos ‘Sapore dei mobili’ (em português sabor dos móveis), desenvolvida em colaboração com o designer japonês Ryosuke Fukusada. Esta peça questiona a velocidade a que a indústria do móvel lança novas propostas, sem que o consumidor final tenha tempo para as ‘digerir’ .

Se tivesse imenso dinheiro disponível o que compraria já, da sua concorrência, para a casa?

Compraria 6 cadeiras Superleggera desenhadas em 1955 por Gio Ponti e produzidas pela Cassina desde 1957. Esta cadeira representa a meu ver o expoente máximo da funcionalidade associada ao uso inteligente da matéria para a produção de uma peça atemporal.

Rodrigo Vairinhos

O que o motiva?

A minha curiosidade no geral. É em mim inesgotável! As pessoas motivam-me também.

Que peça sua melhor o espelha como designer, e porquê?

Neste momento é o candeeiro Organic, representa toda a minha essência: design simples e funcional. E esteticamente, pelo uso da cerâmica e da cortiça, representa as minhas raízes.

Se tivesse imenso dinheiro disponível o que compraria já, da sua concorrência, para a casa?

Pessoalmente gosto do equilíbrio entre funcionalidade e emoção, um pouco entre o design e a arte, como o faz a marca Moooi. Também gosto de Tom Dixon.

Tony Grilo

O que o motiva?

O processo criativo em si não me move muito. A ligação a pessoas através do projeto e do objeto sim. Aprecio o encontro, o diálogo, a relação. Pouco importa o resultado do trabalho.

Que peça sua melhor o espelha como designer, e porquê?

Enquanto designer deveria obrigatoriamente dizer a “próxima peça” : um criativo pensa no projeto atual ou no que vem a seguir. Uma vez a peça editada, desvanece-se na mente. Eu pelo menos, esqueço. E não fico mentalmente ligado às peças que fiz.

Mas respondendo como deve de ser à pergunta, e já que se fala em espelhar : o espelho “Émoi, et moi” em edição limitada da Tools Galerie em Paris, onde nos vemos 4 vezes.

Se tivesse imenso dinheiro disponível o que compraria já, da sua concorrência, para a casa?

Compraria uma mesa gigante com catering para convidá-los a todos para jantar comigo.

Marco Sousa Santos

O que o motiva?
A vida, a natureza e o bom vinho.

Que peça sua melhor o espelha como designer, e porquê?
A Shell Chair e a Skin, porque são duas peças antagónicas mas que nascem de uma mesma abordagem de desenho, material e tecnologia. Para mim, referir uma só peça não faria sentido, pois eu sou multifacetado na minha actividade.

Se tivesse imenso dinheiro disponível o que compraria já, da sua concorrência, para a casa?

Uma casa, a Mima House.

Tiago Sá da Costa

O que o motiva?

A exploração dos materiais e a sua aplicação em novas técnicas, com finalidade funcional e estética, e com o intuito de criar ambientes e atmosferas agradáveis.

Que peça sua melhor o espelha como designer, e porquê?

Talvez seja a minha última criação que está agora presente na bienal de Veneza, os candeeiros Cucurbita. Porque representa o culminar da minha exploração da cortiça, e da sua relação com a luz.

Se tivesse imenso dinheiro disponível o que compraria já, da sua concorrência, para a casa?

Um Armário Sculpt do Maarten Baas e uma Bone Armchair do Joris Laarman.

Gonçalo Campos


O que o motiva?

O que mais me motiva ultimamente como designer é sentir o impacto do meu trabalho no negócio das marcas com que trabalho. Sinto imensa satisfação quando um produto desenhado por mim contribui para sustentar empresas,e no final trabalhadores.

Que peça sua melhor o espelha como designer, e porquê?

Provavelmente a peça que melhor me representa como designer é a estante XI, produzida pela WEWOOD. É uma peça de simples produção, com uma construção precisa que permite o transporte e montagem rápidos. Gosto como a forma da estante é estrutural e ao mesmo tempo estética. É essa forma (que dá origem ao nome) que permite que a estante seja montada sem parafusos nem colas.

Se tivesse imenso dinheiro disponível o que compraria já, da sua concorrência, para a casa?

Provavelmente um clássico, a Wishbone Chair do Wegner.

Rui Viana

O que o motiva?
No âmbito profissional um dos fatores de motivação é sem dúvida a aceitação de um produto desenvolvido. O contacto de um cliente a dizer simplesmente obrigado!
Que peça sua melhor o espelha como designer, e porquê?
A secretária Ten. Pela simplicidade e honestidade apresentada no desenho. Pela sua discrição e equilíbrio.

Se tivesse imenso dinheiro disponível o que compraria já, da sua concorrência, para a casa?

A mesa On Board 2013 da PP, por Thomas Alken. Pelo significado do objeto. A mesa é um elemento de reunião da família e amigos, remete à felicidade e à partilha.

Luís Nascimento

O que o motiva?

Creio que o que mais me motiva são as pessoas. E a capacidade de transformar materiais, a transmissão de conhecimento e técnicas desenvolvidas ao longo de gerações, são uma fonte inesgotável de inspiração.

Que peça sua melhor o espelha como designer, e porquê?

Identifico-me bastante com um dos meus projectos mais recentes: o candeeiro Veneer editado pela Vicara. Com um design minimal e pragmático, os materiais assumem todo o protagonismo.

Se tivesse imenso dinheiro disponível o que compraria já, da sua concorrência, para a casa?

Compraria o sofá Duffle da marca Bosc. Dou grande importância ao conforto, um sofá confortável faz toda a diferença.

Gonçalo Prudêncio

O que o motiva?

Movem-me as minhas convicções!

Que peça sua melhor o espelha como designer, e porquê?
Gosto muito da Caixa. Considero que materializa um bom equilíbrio entre conceito, pragmatismo na produção, versatilidade na utilização e acessibilidade no preço.

Se tivesse imenso dinheiro disponível o que compraria já, da sua concorrência, para a casa?
Lounge Chair LCM por Charles & Ray Eames para a Vitra.

Paulo Sellmayer

O que o motiva?

A mudança gerada e observada sempre foi a grande fonte motivação para mim.

Que peça sua melhor o espelha como designer, e porquê?

O “Cristo Purificador”.

Se tivesse imenso dinheiro disponível o que compraria já, da sua concorrência, para a sua casa?

Compraria o banco “Pata negra” desenhado por Fernando Brízio.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Santos populares em chique