Subir

‘O Círculo’: Emma Watson deixa câmara vigiá-la em direto 24 horas por dia

Emma Watson

Já deve ter feito ou participado em diretos no Facebook ou Instagram, onde são emitidos vídeos que podem ser vistos por todos os “amigos” ou seguidores de quem os transmite. Enquanto o vídeo está no ar, os internautas interagem, através de comentários ou emojis. No filme O Círculo, que chega esta quinta-feira às salas de cinema nacionais, Mae Holland (Emma Watson) passa por uma experiência semelhante, com a “pequena” diferença de que a câmara que a acompanha está ligada durante 24 horas por dia.

Ao contrário de filmes como Snowden, que abordam a forma como grandes empresas tecnológicas como o Facebook, a Google, a Apple e a Microsoft usam os dados pessoais dos utilizadores para os espiarem, em O Círculo a perspetiva é diferente: as pessoas já estão de tal forma dominadas pelas redes sociais que aceitam o facto de estarem todas conectadas e de nada na sua vida ser privado.

É isso que acontece com a personagem de Emma Watson, que acredita que ao estar vigiada em permanência não consegue mentir nem ter atitudes erradas e, por isso, considera benéfico ter uma câmara permanentemente a filmar o seu dia-a-dia. No entanto, com o passar do tempo, vai percebendo as consequências negativas que a falta de privacidade traz à sua vida e à vida daqueles que a rodeiam.


Este filme tem todo o interesse para qualquer geração


A dividir o protagonismo com Emma Watson no filme está Tom Hanks, que dá vida a uma espécie de Mark Zuckerberg, CEO e fundador da empresa O Círculo e o vilão da história.

Numa altura em que poderosas empresas de tecnologia têm acesso a praticamente todos os dados pessoais de milhões de pessoas em todo o mundo, sabendo até, em alguns casos, as localizações exatas de cada um, este filme tem todo o interesse para qualquer geração. É provável que venha a assustar-se com a falta de privacidade em alguns momentos, mas é um bom mote para refletir sobre a falta de privacidade a que está sujeita na sua vida, bem real.

Caso goste do filme, não deixe também de ler o livro que lhe serviu de inspiração: O Círculo, de Dave Eggers.

Trailer do filme:

a carregar vídeo
Cátia Carmo