O que é que faz os homens felizes?

Carolina Herrera homem p/v 2016.

Está finalmente transcrito e traduzido para português o discurso que Robert Waldinger professor em Harvard, e coordenador atual do Estudo do Desenvolvimento Adulto, fez na mais recente palestra TEDx de Beacon Street. O estudo que Waldinger foi apresentar dura há 75 anos, sim, há 75 anos, teve quatro diretores e nunca foi interrompido. O estudo acompanha 724 homens, desde 1938, quando ainda eram adolescentes e hoje tem mais de 90 anos. 60% destes homens ainda estão vivos. O estudo procurou saber como se consegue ser feliz.

“Quando entraram no estudo todos esses adolescentes foram entrevistados. Foram-lhes feitos exames médicos. Fomos a casa deles e entrevistámos os pais. Depois esses adolescentes tornaram-se adultos que entraram em todo o tipo de vidas. Foram operários fabris e advogados, assentadores de tijolos e médicos, um deles foi presidente dos EUA. Alguns fizeram-se alcoólicos. Uns poucos revelaram-se esquizofrénicos. Uns subiram a escada social desde baixo, até ao topo. Outros fizeram o mesmo caminho na direção oposta.”

De dois em dois anos anos as equipas envolvidas no estudo enviaram grupos de perguntas a estes homens, ou fizeram entrevistas presenciais, viram exames médicos, observaram a activdade cerebral e falaram com as suas famílias. A conclusão que todas estas formas de observação permitiram chegar é que a felicidade vem das boas relações que estes homens mantiveram ao longo da vida.

Há mais curiosidades neste estudo: os homens mais felizes são os mais saudáveis. Os que têm “mais ligações sociais com a família, com amigos, com a comunidade, são mais felizes, são fisicamente mais saudáveis e vivem mais tempo do que as pessoas que têm menos relações.”

Mas não basta um grande número de amigos e um casamento duradouro. É essencial para a felicidade que as relações de intimidade sejam boas, não conflituosas.

“Casamentos altamente conflituosos, ou sem grande afeição, revelam-se muito maus para a saúde.”

Relações securizantes fazem também melhor ao cérebro, o que não significa que essas sejam relações calmas. O estudo refere que há casais envolvidos no estudo que discutem dia sim, dia não, mas que têm a certeza que têm uma rede de suporte, ou uma pessoa que nunca lhes vai recusar ajuda.

Então e o dinheiro, a carreira, o sucesso, não trazem felicidade? A conclusão do estudo é muito clara: não. E por essa razão Robert Waldinger, no seu discurso nos TEDx incentiva a plateia a construir boas relações ao longo da vida.

 

Imagem de destaque Carolina Herrera homem, coleção primavera/verão 2016.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Telemóveis só nos tornam piores pais