Oprah Winfrey: “Não teria sido uma boa mãe”

Oprah Winfrey, que durante anos foi um rosto familiar da televisão norte-americana, com um programa em nome próprio durante 25 anos, voltou a falar de uma hipotética maternidade, revelando, aos 63 anos, que “não teria sido uma boa mãe de bebés.”

“Não tenho a paciência necessária”, começou por explicar à edição britânica de ‘Good Housekeeping’. “Tenho paciência para cachorros, mas apenas porque essa é uma fase que passa rápido”, reiterou a ativista, que detém uma escola para raparigas em Joanesburgo, na África do Sul, onde assegura a educação de 172 sul-africanas.

“Quando as pessoas me começavam a pressionar para casar e ter filhos, eu sabia que nunca viria a arrepender-me de não fazer essas coisas, porque me sinto a mãe de todas as crianças do mundo”, contou Oprah. “O amor não tem limites. Não interessa se a criança veio do nosso útero ou se foi encontrada aos 2, 10 ou 20 anos. Se o amor é real, a preocupação é genuína”, acrescentou.

Esta não é a primeira vez que Oprah Winfrey, que perdeu um bebé quando tinha apenas 14 anos, aborda a maternidade. Em 2013 a antiga apresentadora já tinha um discurso coerente, dizendo que se tivesse tido filhos provavelmente estes teriam sofrido por a terem como mãe.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Elas não resistem às máscaras dos filhos