Papa não quer mulheres no sarcedócio

Pope Francis speaks to journalists on his flight back to Rome, Italy November 1, 2016.  REUTERS/Ettore Ferrari/Pool

O Papa Francisco disse esta terça-feira acreditar que a proibição às mulheres serem padres da Igreja Católica Romana é para manter para sempre. Esta foi uma das declarações mais afirmativas do líder da Igreja Católica sobre o assunto.

Sua Santidade falava a bordo do avião papal depois da visita de Estado à Suécia, na conferência de imprensa livre que já se tornou um hábito depois das viagens. A jornalista sueca que lançou a questão comparava a hierarquia dos católicos com a da Igreja Luterana que recebeu o papa na pessoa de uma pastora mulher.

“O Papa João Paulo II teve uma posição muito clara em relação a este assunto e é uma posição que se mantém,” disse Francisco, fazendo referência a um documento de 1994, escrito por João Paulo II, que fechou a porta ao sacerdócio feminino. O Vaticano diz que este ensinamento é uma parte infalível da tradição católica. Instigado pela jornalista, o presente Papa reforçou que esta é uma posição para vingar para todo o sempre.

 

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Maria Lobo sagra-se campeã europeia de Muaythai