Portugal vence Euro 2016

Portugal sagrou-se campeão europeu de futebol, este domingo, após derrotar a França por 1-0, com um golo de Éder, já no prolongamento.

A seleção nacional fez história ao conquistar o seu primeiro título internacional, num jogo que ficou marcado pela ausência de Cristiano Ronaldo, que saiu lesionado, em lágrimas, nos primeiros minutos da partida, na sequência da falta de Dimitri Payet.

As lágrimas de desilusão de Ronaldo dariam, mais tarde, lugar às lágrimas de felicidade nos rostos da equipa das quinas quando soou o apito final.

Portugal regressa a casa com a taça de campeão europeu.


Leia também o artigo: Conheça os jogadores mais sexy do Euro 2016


Um Euro atribulado
A seleção portuguesa aterrou em Paris, França, a 9 de junho, com muita esperança e confiança na bagagem. À chegada ao centro de treinos de Marcoussis, onde a equipa se preparou para os jogos, o ambiente não podia ter sido melhor. O país anfitrião do Euro 2016 está recheado de emigrantes nacionais que não quiseram perder a oportunidade de saudarem os membros da comitiva nacional e sentirem mais perto o País que os viu nascer.

Cerca de 200 adeptos receberam a equipa em euforia na vila a 30 quilómetros de Paris. Euforia essa que acabou por ser atenuada com o primeiro empate, a uma bola, frente à Islândia, num jogo em que houve muita circulação de bola mas faltou eficácia no remate.

A preparar a partida com a Áustria, Fernando Santos sublinhou que a Islândia já pertencia ao passado. “Não posso garantir que vamos ganhar mas posso garantir uma equipa motivada para vencer. Claro que após este empate há sempre uma desilusão, não podemos esconder isto”, afirmou o selecionador nacional.

Quaresma, o salvador da pátria
Frente aos austríacos (0-0) e húngaros (3-3) o cenário de empate repetiu-se e a esperança de chegar longe no Euro esmoreceu mas, ainda assim, Portugal conseguiu superar a fase de grupos em terceiro lugar. Só nos quartos-de-final, com a Croácia pela frente, a equipa das quinas conseguiu a primeira vitória arrancada a ferros, com muito sofrimento, no prolongamento. Ricardo Quaresma marcou o golo da vitória e tornou-se herói nacional.

No jogo contra a Polónia, Portugal manteve o registo de vitórias sofridas e teve de ir aos penáltis para afastar os polacos (3-5). O último foi marcado por Quaresma, que voltou a dar alegrias aos portugueses.

Ronaldo voou para garantir a final
Com a esperança de chegar à final reacesa, a seleção nacional encontrou o País de Gales nas meias-finais. Optaram por jogar no meio campo adversário, apostando nos corredores laterais, e acabaram por se dar bem, vencendo por 2-0 com golos de Cristiano Ronaldo – saltou 80 centímetros para empurrar a bola para o fundo das redes adversárias –, aos 50 minutos, e Nani, aos 53.

Autor de um dos tentos da partida, CR7 foi considerado o homem do jogo. Nos dias seguintes, nem a imprensa estrangeira ficou indiferente ao papel do capitão da Seleção neste jogo. Em Espanha, por exemplo, o diário espanhol generalista El País escreveu: “O génio luso conduz Portugal à sua segunda final, depois de um duelo sem bola com o País de Gales”.

Antes de saber que se ia defrontar a França ou a Alemanha na final, o selecionador português mostrou-se confiante e garantiu que a equipa não estava eufórica.

“Venha quem vier, nós temos um objetivo, que é ganhar a final. Não interessa o adversário. Não me interessa o nome das equipas para nada. Tenho grande respeito por todos, mas não temos medo de jogar contra ninguém e acreditamos que podemos vencer qualquer adversário”, afirmou Fernando Santos.

Imagem de destaque: Facebook Oficial da Seleção de Portugal

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Patrícia Mamona é campeã europeia do triplo sal…