Primeiras-damas da democracia portuguesa. Ainda se lembra delas?

O cargo de primeira-dama está em risco, agora que Marcelo Rebelo de Sousa se torna Presidente da República, sendo o primeiro homem não casado a assumir o cargo.

Em toda a história da democracia portuguesa as mulheres dos Presidentes assumiram funções protocolares, embora só no início da presidência de Jorge Sampaio surgiria a necessidade de legislar sobre o assunto: no decreto-lei 28-a/96, de 4 de abril, é criado um gabinete para “prestar apoio ao cônjuge do Presidente da República no exercício das atividades oficiais que normalmente desenvolve” constituído por dois adjuntos e um secretário designados de entre os quatro adjuntos e 15 secretários da Casa Civil, que também integra 12 assessores. Os custos são pagos pelo Orçamento de Estado.

Enquanto não sabemos o que vai mudar dentro do Palácio de Belém, visitamos as primeiras-damas desde 1974, nesta galeria.

 

 

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Marcelo terá uma mulher como assessora militar