Príncipe Harry arrepende-se por não ter falado sobre a morte da mãe

O príncipe Harry

Tinha apenas 12 anos quando ficou órfão de mãe. E manteve-se em silêncio sobre a morte da princesa Diana até há relativamente pouco tempo. Foi durante a campanha Heads Together – que visa eliminar o estigma em torno das doenças mentais – que o príncipe Harry admitiu que lamenta ter ficado tanto tempo sem falar sobre o seu processo de luto. “Arrependo-me por nunca ter falado sobre isso”.

Ao programa ‘BBC Breakfast’, o filho mais novo da princesa Diana, que morreu em 1997 vítima de um acidente de viação, frisou a importância de falar sobre a perda de um ente querido”. “É natural que haja sofrimento, mas é importante falar sobre isso. Não é nenhuma fraqueza. Fraqueza é ter um problema e não reconhecê-lo nem tentar resolvê-lo”, justificou.

A campanha Heads Together, que se realizou no Palácio de Kesington, também contou com a presença do ex-futebolista Rio Ferdinand e dos atletas Dame Kelly Holmes, Iwan Thomas e Victoria Pendleton. A depressão foi um dos temas abordados nesta iniciativa. “Muitas pessoas julgam que, se tivermos trabalho, uma situação financeira estável, uma família e uma casa temos de estar bem e podemos lidar com tudo”, destacou o príncipe, de 31 anos.

Ainda sobre este assunto, Harry deu o exemplo de Rio Ferdinand, que no ano passado perdeu a mulher, Rebecca Ellison, vítima de cancro. “É muito fácil alguém olhar para o Rio Ferndinand e pensar: ‘Ele ganha tanto dinheiro, é um futebolista tão bem sucedido, tem tantos carros’. Mas perdeu a mulher tão cedo. É óbvio que ele está a sofrer, independentemente de ter um trabalho extraordinário”, referiu.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

O momento hilariante em que Adele beija um fã na …