Quem é a mulher que escreve os discursos de Michelle Obama?

Sarah Hurwitz escreve os discursos de Michelle Obama há oito anos

Muitos se recordarão do discurso histórico de Hillary Clinton quando, em 2008, reconheceu a sua derrota nas eleições primárias presidenciais do partido democrata dos EUA. Sarah Hurwitz, autora das palavras memoráveis da agora candidata presidencial, recebeu um telefonema dois dias depois. Era da comitiva de Barack Obama, que a convidava para entrar a bordo.

Nos oito anos que se seguiram, a profissional de 39 anos formada na faculdade de direito de Harvard teve à sua responsabilidade a escrita de todos os discursos da primeira-dama, Michelle Obama. O primeiro deles, que decorreu numa convenção democrata em Denver, EUA, em 2008, foi aquele que, anos depois, Melania Trump seria acusada de plagiar.

“Ela disse-me claramente: ‘Ok, esta é quem eu sou. É daqui que eu venho. Esta é a minha família. Estes são os meus valores. E isto é aquilo de que quero falar’. Apercebi-me, na altura, de que a Michelle sabe quem é e sabe sempre o que quer dizer”, recorda Hurwitz, numa entrevista ao ‘The Washington Post’.

“Quando escrevo para ela, agora, vou editando o discurso com a voz dela na minha cabeça, porque ela foi-me dando tanto feedback ao longo dos anos e já se tornou muito claro aquilo que ela quer”.

A primeira-dama durante um discurso numa convenção do partido democrata | Reuters
A primeira-dama durante um discurso numa convenção do partido democrata | Reuters

É difícil não sentir uma emoção especial de cada vez que a primeira-dama norte-americana sobe a um palco para dar vida aos seus discursos. Mas houve um, numa escola indiana no estado do Novo México, que deixou Hurwitz particularmente emocionada.

“Pensei para mim mesma: ‘Estou a ver a trineta de um escravo dar um discurso para uma sala cheia de miúdos americanos nativos, e a grande maioria deles vai para a universidade ou até para escolas da Ivy League’. Este é um grande país”, reconheceu Sarah.

Na semana passada, mais uma vitória foi conquistada pela dupla Hurwitz-Obama. Ninguém ficou indiferente ao poderoso discurso da primeira-dama, que classificou os comentários de Donald Trump sobre as mulheres como “chocantes” e “intoleráveis”, e as reações nas redes sociais foram prova disso mesmo.

“Vamos ser muito claros: homens fortes, homens que são, verdadeiramente, exemplos a seguir, não precisam de rebaixar as mulheres para se sentirem poderosos. Estamos a dizer aos nossos filhos que não há mal em humilhar as mulheres, estamos a dizer às nossas filhas que é assim que merecemos ser tratadas, que a intolerância e o bullying são perfeitamente aceitáveis. É isto que queremos para as nossas crianças?”, questionou Michelle.

 

Apesar de ser fácil lidar com a mulher de Barack Obama, Sarah Hurwitz não se escapa a longas horas de trabalho. Faz por isso questão de aproveitar ao máximo os seus tempos livres, com aulas de judaísmo e com a prática regular de exercício físico – já várias vezes teve ideias para discursos quando estava na bicicleta elíptica.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Nem uma orelha em sangue consegue parar Beyoncé