Subir

Reducitarianismo, a nova moda da alimentação

hambúrguer

O norte-americano Brian Kateman criou uma nova opção alimentar perfeita para quem quer reduzir o consumo de carne sem ter de entrar no extremismo dos veganos ou vegetarianos. Chama-se reducitarianismo e já tem muitos fãs nos EUA, um país onde apenas 2% dos adultos são vegetarianos, 10% já foram e 88% nunca sequer pensaram nisso, de acordo com um estudo citado pelo site Reader’s Digest.

Está mais do que provado que uma dieta vegetariana traz vários benefícios para a saúde, além das boas razões ambientais e éticas defendidas por quem segue este tipo de alimentação. E foi em todas essas vantagens que o norte-americano se inspirou para criar esta nova moda.

“A única forma de promover o bem-estar ambiental, animal e atenuar os problemas de saúde associados à carne é eliminá-la completamente da sua dieta”, afirmou Brian Kateman ao mesmo site.

Nos EUA, o criador do reducitarianismo fundou a Reducetarian Foundation para incentivar pessoas nos quatro cantos do mundo a “escolher comida saudável e sustentável”. Já chegou a apostar em várias campanhas de publicidade online e noutras atividades de divulgação. Apesar de o número de vegetarianos no país ser relativamente baixo, nos últimos anos o consumo de carne tem vindo a diminuir, fruto de um programa de consciencialização de saúde pública em vigor desde 2003.

As novas palavras que (provavelmente) não conhece

“Pode ser tão simples como trocar nuggets de frango por feijão com um burrito de arroz ou um hambúrguer tradicional por um hambúrguer vegetariano“, explicou o fundador do reducitarianismo.

C.C.