Sabe o que devem os bebés comer nos primeiros mil dias de vida?

O que as futuras mães comem durante a gravidez, bem como os alimentos que dão aos bebés durante os primeiros mil dias de vida, – cerca de três anos – vão influenciar a saúde da criança no futuro. A pensar nas dificuldades que os pais sentem nesta fase, principalmente quando se trata do primeiro filho, a Nestlé criou um programa educativo de nutrição, disponível online e gratuito, que pretende ensinar os pais e futuros pais a alimentar as crianças de forma saudável.

Link_Ana

O programa “Começar Saudável, Viver Saudável” é uma formação e-learning que está dividida em quatro etapas: gravidez, 0-6 meses, 6-12 meses e 12-24 meses. Os pais podem iniciar o curso na etapa pela qual o bebé está a atravessar neste preciso momento e obter conhecimento sobre temas como a importância de uma alimentação saudável na gravidez, da amamentação, diversificação alimentar e aprender a reconhecer os sinais de fome e saciedade (na galeria de imagens acima ensinamos-lhe a escolher bem os biberões).

A informação é dada através de materiais de apoio como vídeos, infografias, artigos e quizzes, o que possibilita aos pais acompanhar o curso no computador, tablet ou smartphone.

O facto de a experiência ser personalizada permite aos pais e futuros pais aprender à medida da disponibilidade de cada um, pois de cada vez que iniciar sessão os conselhos adaptam-se automaticamente ao seu progresso no programa e à idade do bebé.

Afinal, o que devem comer os bebés?

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que, até aos 6 meses, a alimentação dos bebés se restrinja ao leite materno. A partir daí, e até aos 8 meses, segundo curso da Nestlé, devem fazer entre quatro a cinco refeições por dia “equilibradas em hidratos de carbono (cereais e derivados), proteínas (carne, peixe, ovo), fruta, vegetais, leite e derivados lácteos”.

Deixar o bebé petiscar e adicionar sal à comida que prepara em casa ou aos boiões que compra no supermercado estão entre os erros frequentes que os pais não devem cometer. As bebidas açucaradas também devem ser só para as ocasiões especiais. Entre os 6 e os 12 meses podem começar a comer carne e peixe, mas apenas uma vez por dia e em quantidades de 3 ou 4 colheres de chá.

“A ingestão de proteínas, sobretudo presentes em carne, peixe e ovo, entre idades dos 6 a 36 meses é muitas vezes excessiva. O risco associado é a criança vir a desenvolver excesso de peso e inclusive obesidade infantil. A quantidade adequada é de 20g/dia até aos 12 meses e de 30g/dia até aos 3 anos”, pode ler-se no site da Nestlé dedicado ao curso e-learning.

“O sistema digestivo do bebé só está completamente maduro depois dos 2 anos de idade”

Os ovos podem entrar na alimentação a partir dos 9 meses, com a gema. Quando completarem 12 meses passam a poder comer um ovo inteiro, mas devem-no fazer, no máximo, duas vezes por semana.

“O sistema digestivo do bebé só está completamente maduro depois dos 2 anos de idade, apesar de cerca de 50% dos bebés entre os 13 e 18 meses já fazerem as mesmas refeições que os seus pais. O risco associado é de debilitar o intestino do bebé, que constitui a peça chave do seu sistema imunitário”, acrescenta o programa educativo de nutrição.

Todas estas indicações da marca são baseadas nas recomendações da OMS.

Imagem de destaque: Shutterstock

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Brincar recomeçou nas ruas de Leiria e já chegou…