Sabine Getty: A princesa libanesa que dá brilho às celebridades

sabine-2

Sonhou em ser dona e senhora do sentimentalismo lírico, encontrou na representação uma terapia e transformou-se numa das principais criadoras de joias que abrilhantam as celebridades internacionais.

Sabine Getty, princesa libanesa, considera que “toda a gente deveria estudar representação em algum momento das suas vidas”. Palavras de quem descobriu na arte da interpretação “a melhor terapia” para o ser humano. “Subir a um palco é uma experiência libertadora”, afirma Sabine em entrevista ao jornal espanhol ‘ABC’.

O guião da sua vida acabou por levá-la para o mundo do design de jóias. Apesar de o seu palco já não estar numa sala de teatro, Getty vai beber inspiração às personagens que invadem na sua imaginação. “Quando estou a criar uma joia penso numa personagem”, diz, acrescentando logo de seguida: “Crio o meu próprio guarda-roupa como se fosse para uma obra ou espetáculo”.

Count and countess Dracula. By @olympiairving

A photo posted by Sabine Getty 💎 (@sabinegetty) on

Sabine aproveita vários momentos da sua vida para dar corpo diferentes personagens. Um dos exemplos que mais gosta de citar prende-se com o dia do seu casamento, quando se disfarçou de Marquesa de Merteuil, do romance epistolar ‘Ligações Perigosas’, do escritor Pierre Choderlos de Laclos.

“Todos somos muitas personagens contidas numa única pessoa. Acho muito divertido explorar essas múltiplas facetas, mas não sei qual é o meu papel favorito. Gosto de todos”

Há, no entanto, um papel que não veste: o que rapariga da moda. Aos 31 anos, recusa-se a encaixar no modelo padronizado da indústria das celebridades, que é colado com a mesma fugacidade com que é esquecido. “Não me interessa estar na moda. O que eu quero é perdurar no tempo”.

Talvez por isso se tenho encontrado na criação de joias, peças que viajam por gerações inteiras, sem nunca perder o brilho que as enriquece. O seu trabalho na joalharia pode ser vislumbrado a embelezar estrelas como as cantoras Céline Dion e Rihanna, a modelo Alessandra Ambrósio ou ainda Cara Delevingne.

Filha de um financeiro libanês e de uma decoradora de interiores egípcia, Sabine cresceu em Geneva, Suíça, e fez das viagens um habitué da juventude. É precisamente esse traço cosmopolita que encontramos nas linhas das suas pedras preciosas, que podem ser contempladas em galerias italianas ou nas principais passadeiras de moda e de Hollywood.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Camila Pitanga sobre Montagner: “Vi o últim…