Saiba como ensinar as crianças a comer tudo sem guerras

Pôr crianças a comer de forma saudável e variada sem começar uma verdadeira guerra lá em casa pode ser uma tarefa bastante difícil para os pais, mas não é impossível. A terapeuta do sono Filipa Sommerfeldt foi procurar a solução depois de vários pais lhe terem pedido ajuda nas consultas. Acabou por criar um plano de seis semanas que coloca um ponto final nas birras à mesa e é, no fundo, o resultado da experiência que tem adquirido ao lidar com milhares de famílias ao longo dos últimos anos.

Além de bastante prático, este plano tem várias dicas e truques que vão ajudar os pais e educadores a introduzirem na alimentação das crianças os pratos saudáveis sem ser preciso disfarçar os ingredientes. Aprenderão também que papel têm na alimentação dos filhos, quais os principais problemas alimentares com que podem contar à medida que as crianças crescem e como podem ensiná-las a ter boas maneiras à mesa. Tudo para que os momentos de stress acabem por transformar-se em refeições felizes (na galeria de imagens acima pode ver algumas dicas do livro Comer Sem Birras).

“Foi um processo de aprendizagem meu, algo que fui experimentando com as mães que me consultam, com as pessoas que me procuram. Primeiro partia do bom senso, daquilo que fazia enquanto mãe, depois fui procurando estratégias noutros lados. Há variadíssimos autores estrangeiros que falam sobre os miúdos que comem mal, referem estratégias para que comam melhor e há muitos estudos a explicarem o porquê disso acontecer. Com tudo isso como base, tive de arranjar soluções que pudessem ajudar em casa. Foi encarar a alimentação como algo parecido ao sono, no sentido em que se ensina”, explica ao Delas.pt Filipa Sommerfeldt.

Nos últimos tempos, a especialista apercebeu-se de que tem muitos amigos que não levam os filhos a almoçar ou jantar fora por medo das birras e a tendência confirmou-se entre os pais que atende nas consultas. Para que não deixe de frequentar restaurantes só por causa das crianças, Filipa deixa também alguns conselhos.

“Alguns bolos estão adocicados com mel, outros com o sabor da fruta”

“A primeira coisa a fazer quando vamos a um restaurante é ir a uma hora em que os miúdos não estejam esfomeados e normalmente isso é bem mais cedo do que as horas a que costumamos ir. Depois temos de ir a um restaurante que seja mais ou menos calmo. Se formos a um da moda e que demore a servir vamos ficar muito mais nervosos se eles começarem a fazer birras porque vão estar todos a olhar para nós”, aconselha a terapeuta do sono.

Receitas saudáveis para todas as refeições

Ágata Roquette tem dois filhos pequenos e não é por ser nutricionista que sabe sempre como lhes fazer refeições saudáveis, variadas e que eles adorem. Para os lanches enviava-lhes sempre o mesmo: pão, fruta, iogurte ou um pacote de leite. Tudo para não incluir as bolachas e outros snacks pouco saudáveis e carregados de açúcar, até ao dia em que percebeu que as crianças já não aguentavam e precisavam de variar.

“Acabei por começar a investigar o que podia fazer para lanches saudáveis. Descobri receitas de muffins, bolos inteiros e barras. Tive o cuidado de não pôr receitas com coisas muito esquisitas e a que eles não estivessem habituados, isso ia correr pessimamente. Ponho leite, farinha integral, óleo de coco em alguns bolos, tudo o mais normal possível. Alguns bolos estão adocicados com mel, outros com o sabor da fruta”, revela Ágata Roquette (na galeria de imagens acima pode ver algumas receitas).

Antes de descobrir estas receitas, os filhos da especialista queriam que a mãe lhes enviasse bolachas e outros doces para o lanche, tal como fazem os pais dos colegas. Agora, com umas soluções saudáveis e tão apetitosas, Ágata espera que sejam as outras crianças a querer passar a ter lanches como os dos seus filhos.

Sugestões para as lancheiras dos miúdos
Sugestões de Ágata Roquette para as lancheiras dos miúdos

“Isso era perfeito. Estive na escola deles a falar para alguns pais e foi interessante ajudá-los a perceber que as bolachinhas que lhes mandam só aumentam o apetite às crianças e não lhes fornecem nada. Chegam a casa e continuam com fome, não são quatro bolachas que vão resolver o problema de uma tarde inteira”, acrescenta a nutricionista.

Ficha técnica do livro:

Comer sem birras

Comer Sem Birras, Filipa Sommerfeldt Fernandes. Editora Manuscrito, 14,90 euros

A comida dos miúdos

A Comida dos Miúdos Cá de Casa, Ágata Roquette. Editora Manuscrito, 16,50 euros

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Um workshop para preparar o corpo para o verão em…