Se quer dormir bem durma com o cão ou gato

Dormir com um animal de estimação relaxa

Estudo confirma: dormir com um amigo de quatro patas torna o sono mais agradável.

A receita para uma noite bem dormida dá-a agora a ciência em forma de um estudo que aconselha: leve o animal de estimação para a cama. Uma má ideia, pensarão os que já imaginam o cão a saltar por entre os lençóis ou o gato a afiar as unhas no colchão. E se é certo que a máxima não valerá para todos, para muitos, dormir com o animal de estimação é garantia de uma noite descansada.


Leia também o artigo Com esta almofada vai dormir em qualquer lado


Quem o diz são os investigadores da Mayo Sleep Clinic, com base num estudo que incluiu 150 participantes. Ao todo, 49% tinham animais de estimação e, destes, mais de metade (56%) dormiam no quarto ou na cama com os donos. E se 20% se queixavam de pouco descanso, apontando o dedo aos amigos de quatro patas fosse pelo roncar, choramingar e outros que tais – uma das participantes tinha um papagaio no quarto que constantemente guinchava até às seis da manhã –, o que é facto é que muitos outros consideravam que a presença animal não só não causava transtornos, como era mesmo benéfica, proporcionando uma sensação de segurança e fonte de relaxamento.

Já há mais cães e gatos nas famílias portuguesas do que crianças. Estima-se que em 54% dos lares há um animal de estimação.

“Uma mulher de 64 anos comentou que se sentia mais descansada quando o seu pequeno cão dormia debaixo do cobertor, junto aos seus pés”, lê-se no estudo. “Uma mulher casada descrevia os seus dois pequenos cães como ‘aquecedores da cama’”, refere também o artigo, recentemente divulgado. E eram sobretudo aqueles que dormiam mais tempo sozinhos os que salientavam os benefícios da companhia animal no quarto ou na cama.

O estudo foi realizado nos Estados Unidos, onde o número de animais de estimação atingiu o valor mais alto das últimas duas décadas. Mas por cá tem também vindo a aumentar a percentagem dos que não dispensam um amigo como estes. Os dados mais recentes, de um estudo da GFK, revelam que há mesmo já mais cães e gatos do que crianças nas famílias portuguesas. Ao todo, 54% dos lares têm um animal de estimação – estima-se que sejam já cerca de 6,7 milhões.

É, pois, de assumir que a companhia dos animais, tanto por terras do Tio Sam como por cá, seja, como referem os autores do estudo da Mayo Clinic, “incorporada em tantos aspetos da vida quanto for possível. E porque os humanos passam um tempo considerável a dormir, o desejo do dono de um animal de o ter por perto durante a noite é compreensível”.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Dá prazer fazer coisas sozinha