Ser velhinha está na moda

As campanhas de publicidade do verão passado foram invadidas por velhinhas cheias de estilo, a Céline escolheu Joan Didion de 80 anos, a L’Oréal juntou Twiggy de 65 anos, a um leque de embaixadoras que já contava com Helen Mirren de 69 anos. Saint Laurent apostou em Joni Mitchell para protagonizar a sua campanha publicitária na mesma altura.

Iris Apfel de 94 anos tem sido um dos melhores exemplos desta tendência. Também no verão de 2015 foi o rosto da marca de joias Alexis Bittar, já depois de ter sido lançado o documentário ‘Iris’ sobre a sua vida. Em 2014 saiu ainda outro documentário que veio comprovar que há velhinhas com muito estilo: ‘Advanced Style’, que mostra os bastidores do blog que fotografa o estilo das idosas de Nova Iorque.

Joni Michell para a Saint Laurent

Joni Mitchell para a Saint Laurent

Ari Seth Cohen mudou-se para Nova Iorque há cerca de 8 anos e ficou fascinado com o sentido de moda apurado das senhoras nova-iorquinas. Desde então o blog Advanced Style tem-se dedicado exclusivamente ao streetstyle sénior. Em entrevista ao site da revista i-D o blogger explica que o que procura é “mais do que estilo, é um certo brilho, é uma paixão especial pela vida e uma expressão pessoal.” Acrescenta ainda que a forma de mudar a perceção social que temos da terceira idade é “começar a mudar a imagem da velhice, mostrando exemplos positivos e inspiradores de homens e mulheres com vidas ativas e criativas apesar da idade avançada”.

O mundo da moda embarcou mesmo neste espírito, talvez não só para mudar a imagem das mulheres com mais de 60 anos, mas também por questões comerciais. De acordo com a consultora A.T. Kearney, este é o grupo etário em maior crescimento. Em 2000, a população mundial com mais de 60 anos era de 600 milhões, crescendo em 2010 para 800 milhões. Feitas as contas, em 2020 esta faixa etária deve ter cerca de 2 biliões de pessoas.

Outro fator importante é a relação entre a idade e poder de compra. A maior parte da população mundial aumenta o seu poder de comprar à medida que vai avançado na idade e evoluindo na carreira profissional. Mundialmente os consumidores com mais de 50 anos gastaram em 2010 mais de 8 triliões de dólares, sendo esperado que gastem cerca de 15 triliões em 2015.

A model presents a creation by German designer Karl Lagerfeld as part of his Autumn/Winter 2015/2016 women's ready-to-wear collection for French fashion house Chanel during Paris Fashion Week March 10, 2015. REUTERS/Gonzalo Fuentes (FRANCE - Tags: FASHION) - RTR4SQKU
Chanel Outono-Inverno 2015 REUTERS/Gonzalo Fuentes

Seja por motivos comerciais ou por uma mudança na sociedade o que é facto é que ser velhinha está na moda! As campanhas protagonizadas com mulheres que podiam ser nossas avós, já não é uma grande novidade. A verdadeira novidade é que a tendência chegou às passerelles de todo o mundo, a Chanel foi uma das suas maiores embaixadoras mas um pouco por todo o lado reinaram as malhas, as sobreposições, os sapatos de fivela, saias a meia-canela, os lenços e chapelinhos, os casacos pelos ombros e os padrões exuberantes.

A moda já pegou e por todo o lado se encontram it-girls de vinte e poucos anos vestidas como se estivessem perto dos oitenta.

Mulheres como Iris Apfel, Diane Von Furstenberg e Grace Coddington inspiram-nos pelos seus looks arrojados, mas sobretudo por se vestirem sem preconceitos e sem medos.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Alta Costura em Paris