Subir

Sexo durante o período menstrual, sim ou não?

Ter relações sexuais durante o período de Tensão Pré-Menstrual (TPM) e menstruação não tem qualquer contraindicação. Por isso, e excluindo patologias muito concretas das mulheres, fica – esperamos que de vez – resolvido este “mito”.

A dúvida surgiu por via da caixa de comentários na página do Facebook do Delas.pt e a propósito do desafio feito a casais com relações mais duradouras. Na ocasião, replicava-se um jogo em que se propunha que fossem cumpridos 30 dias de relações sexuais com o objetivo de aumentar a cumplicidade sexual do casal.


Pode ler o artigo na íntegra aqui


As reações não se fizeram esperar, dividindo-se entre os que aplaudiam a iniciativa e os que a criticavam. Dentro deste grupo, houve quem questionasse a viabilidade do desafio por não levar em linha de conta os dias de TPM e os da menstruação, o dos “dias impuros” como lhes chamou um dos leitores.

Com base nestas afirmações, fomos ouvir especialistas para esclarecer de vez a crença de que o sexo naquelas alturas do mês não é recomendável. Há cuidados, é certo, e se a mulher tiver patologias – como por exemplo a endometriose -, o sexo pode exacerbar os sintomas da doença. Excluindo este aspeto, não há problemas. Quando muito, há questões culturais que podem ser invocadas.

O poder do preconceito, da desinformação… e do gosto

“As mulheres aparentemente saudáveis, se não tiverem dismenorreia (menstruação dolorosa), não têm qualquer contraindicação”, explica Maria do Céu Santo, ginecologista e obstetra e coordenadora de Medicina Sexual da Sociedade Portuguesa de Sexologia (SPS).

[Fotografia: editora Matéria Prima]

[Fotografia: editora Matéria Prima]

A especialista – autora de livros como 388 Respostas Para Ser Mais Feliz (2014) e comentadora regular em programas de televisão – ressalva que “a pessoa pode não achar sensual nessa altura e há muitos homens que consideram isso”, garantindo ter bastantes exemplos que lhe chegam por via da prática clínica.

“A questão cultural é o aspeto principal nesta matéria, mas, para além disso, existem as pessoas que não se sentem confortáveis com a opção e homens que não gostam. Recebo, no meu consultório, muitas mulheres que dizem: ‘o meu marido não gosta’.

Sílvia Baptista, pós-graduada em Sexologia e autora de livros neste campo, afirma que “o sexo durante a menstruação não tem qualquer problema, isto se excluirmos o preconceito e a desinformação. Tudo depende do gosto dos parceiros”.

Sílvia Baptista, séxologa (Orlando Almeida / Global Imagens)

Sílvia Baptista, pós-graduada em sexologia e autora de livros neste campo. Entre 2004 e 2010 esteve à frente do blogue ‘Cenas de Gaja’ (Orlando Almeida / Global Imagens)

 

A autora lembra que “do ponto de vista puramente biológico, funcional, a menstruação até pode funcionar como lubrificante natural para as mulheres que têm mais dificuldade nessa área. Mesmo que durante o sexo existam manchas mais escuras ou acastanhadas, não vale a pena a preocupação. São apenas pedaços de sangue mais antigo ou partes de tecido uterino que, com a ‘agitação’ saem naturalmente. Não há razão para alarme”.

E se os homens têm a prerrogativa de não gostarem de fazer sexo durante o período de menstruação ou de não terem tanto desejo, o mesmo direito têm as mulheres. E, para isto, a solução está encontrada.

“Quanto ao desejo, varia de mulher para mulher, umas têm mais, outras menos. E não vale a pena achar à priori que o parceiro não vai gostar de ter sexo durante o período. Como em tudo, mais vale perguntar, conversar, comunicar e, se for caso disso, experimentar”, recomenda Sílvia Baptista.

Incrédula, Baptista considera que “é absurdo que ainda se discuta este tema. A menstruação é uma parte fundamental da saúde feminina e deve ser encarada como tal. Estar menstruada é sinal de saúde e qualquer interpretação, ilação ou análise que se queira fazer é puro preconceito. De homens e mulheres”.

Sexo pode ser a solução para acabar com os sintomas de TPM

Maria do Céu Santo lembra que “a TPM tem associada alguma irritabilidade, a mulher pode não estar tão confortável com ela própria” e “em algumas existe alteração da libido”. Porém, nada disso é impeditivo, diz a coordenadora de Medicina Sexual da SPS : “não tem nenhuma contra-indicação”.

Até pode ser benéfico: “Se fizerem sexo até é melhor porque o orgasmo diminui a ansiedade.”

A dopamina é um dos principais promotores do bem-estar e o sexo ativa a libertação deste neurotransmissor, lembra Timothy Fong, professor associado de psiquiatria da David Geffen School of Medicine. Por isso, recorde as dez desculpas que não pode mesmo usar para não fazer sexo.

Os casos em que o ambas realidades não combinam

Há, contudo, situações em que ter sexo durante o período menstrual não equivale a prazer, sobretudo porque isso pode significar mais dores para as mulheres. Casos em que já existem patologias. “As mulheres com endometriose têm, nessa altura, mais dores e não conseguem”, explica Maria do Céu Santo.


Leia mais sobre a endometriose aqui


A coordenadora de Medicina Sexual da SPS acrescenta ainda outros casos: “Os movimentos do ato sexual potenciam as dores nas mulheres com dismenorreia. Nestes casos, como o orgasmo é uma contração do útero a dor acaba por ser potenciada”.

São também de ressalvar os casos das mulheres que sofrem de dispareunia. As dores que têm durante o ato sexual “podem ser iniciais ou profundas e, quando menstruadas, podem ser mais agudas”.

Cuidados: o risco de gravidez e as doenças transmissíveis

O aumento de contágio de doenças sexualmente transmissíveis aumenta nesta fase mensal da mulher, uma questão que se coloca quando as relações não são tão estáveis ou exclusivas, pelo que se recomendam os cuidados.

Há “um aumento de risco de transmissão sexual de doenças”, afirma Maria do Céu Santo.

Sílvia Baptista concorda com o alerta. “Com o período é igualmente importante usar preservativo” devido às “doenças sexualmente transmissíveis”.

“Os parceiros deverão, no entanto, ter cuidado com uma gravidez indesejada, uma vez que, ao contrário do mito urbano, uma mulher que não tome precauções (sobretudo as que têm período durante mais de uma semana) pode engravidar. Não é comum, mas acontece”, avisa a autora do livro Em Minha Casa Ou Na Tua? (2016) e do blogue Cenas de Gaja (2004 a 2010).

Imagem de destaque: Shutterstock

CB