Sirindhorn, a mulher que os tailandeses querem como rainha

A morte do rei da Tailândia, Bhumibol Adulyadej, na semana passada, depois de sete décadas de reinado, deixou aquele país asiático momentaneamente sem governante. No entanto, o herdeiro ao trono, o principe Maha Vajiralongkorn, de 64 anos, não deixa a população propriamente tranquilizada com o futuro do país.

Playboy assumido e com gostos excêntricos (Maha Vajiralongkorn foi recentemente fotografado a sair de um jacto privado vestido com um crop top e tatuagens falsas), o príncipe herdeiro é visto por muitos como inadequado para assumir as funções de rei da Tailândia.

Em cena entra assim o nome da sua irmã, a princesa Maha Chakri Sirindhorn, carinhosamente apelidada como Princesa Anjo. Apesar de ser mais nova do que o herdeiro, Sirindhorn é também vista como aquela com o percurso mais adequado para suceder ao pai. Solteira, com uma vida inteira dedicada ao seu país (colabora desde jovem com várias instituições de solidariedade e de incentivo à educação), a princesa de 61 anos é muito acarinhada pelos seus súbditos… ao contrário do irmão, olhado com desconfiança pelos seus hábitos excêntricos, casamentos desfeitos e por já ter estado envolvido em casos de corrupção.

A Tailândia nunca foi governada por uma mulher mas tal não seria uma questão porque a constituição foi alterada em 1974 para que o trono pudesse ser assumido por uma herdeira. A filha mais velha do falecido rei, a princesa Ubolratana Rajakanya, acabou por ser afastada da linha de sucessão, uma vez que se casou com um plebeu de origem estrangeira, deixando assim caminho livre para o seu irmão.

No entanto, aquando a revelação de documentos diplomáticos no escândalo Wikileaks, em 2010, tornaram-se públicas informações sobre a vontade dos líderes militares tailandeses fazerem Sirindhorn chegar ao trono. Algo que dificilmente acontecerá, a não ser que o seu irmão abdique ou que seja levado a cabo um golpe de Estado.

Nascida em 1955 em Banguecoque, Sirindhorn sempre foi uma estudante-modelo, seguidora fervorosa das pisadas do pai. Licenciou-se cum laude em Belas Artes, tem um doutoramento em Educação para o Desenvolvimento. Fala tailandês, inglês, francês e mandarim e estuda latim e alemão. Fez também carreira militar, estando ainda ligada às forças armadas, sendo professora de Historia na Academia Militar de Chulachomklao.

 

 

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Quem é a mulher que escreve os discursos de Miche…