Skyr: afinal, deve ou não comer os iogurtes da moda?

Os iogurtes Skyr foram criados pelos noruegueses e levados para a Islândia há mais de 1100 anos. Desde que os portugueses os descobriram, no início deste ano, que começaram a desaparecer em poucas horas das prateleiras dos supermercados Lidl. Em maio passaram a ser também vendidos no Continente. Este mês a venda foi alargada ao Jumbo e, à medida que a moda se espalha pelas redes sociais, a corrida às lojas aumenta.

Link_Beyonce

No Portal da Queixa há desde fevereiro três reclamações devido à indisponibilidade do produto nos supermercados. Estão assinadas por milhares de pessoas. Afinal, o que tem este iogurte de tão especial? E será que faz assim tão bem à saúde? Fomos esclarecer todas as dúvidas com especialistas em nutrição (pode ver as vantagens, desvantagens e as 5 variedades dos iogurtes Skyr na galeria de imagens acima).

“Tem um baixo teor de açúcar, menor quantidade de gordura, alto teor proteico e uma fonte rica em vitaminas, minerais e probióticos. Os iogurtes gregos são parecidos, apesar de terem uma percentagem de gordura elevada”, explica ao Delas.pt Cristina Lopes, recém-licenciada em nutrição.

Como os Skyr são constituídos por bactérias como a lactobacillus, que ajuda na digestão da lactose, até alguns intolerantes podem consumi-los. Mas é preciso ter atenção a cada caso. “Nem todos os indivíduos intolerantes à lactose conseguem digerir. Nestes casos, este produto não é o mais aconselhável por não ter a versão sem lactose”, alerta Cristina Lopes.

Deve comer Skyr antes ou depois de praticar desporto?

O facto de terem valores de gordura praticamente nulos e elevado teor proteico fez com que estes iogurtes passassem a ser consumidos sobretudo por quem quer perder peso e pela comunidade fit, mas nem todos sabem qual é a melhor altura do dia para ingerir os Skyr.

“Existe controvérsia, alguns dizem que podem ser consumidos antes e outros depois do desporto. Por ser rico em proteína deve ser consumido antes da atividade física. A proteína presente nos Skyr, por exemplo, é a caseína, de absorção lenta, não é a proteína do soro do leite. A melhor altura para consumir Skyr é como snack ao longo do dia, ou à ceia, mas não como pós-treino, pois nessa altura interessa [comer] uma proteína de absorção rápida”, afirma.

O elevado teor de cálcio destes iogurtes faz deles também benéficos para o desenvolvimento de ossos e dentes fortes nas crianças. No entanto, dar uma embalagem inteira pode ser excessivo “em algumas idades devido à quantidade de proteínas”. E os adultos, que quantidade diária devem ingerir?

“Na minha opinião, o elevado teor de caseína pode não ser benéfico para a saúde, uma vez que este aminoácido está associado a várias disfunções quando é consumido em excesso, como é o caso de diabetes tipo 1 na infância, por exemplo. Continuamos sempre à procura de fontes cada vez maiores de proteína, o que me leva a questionar de onde vem esta ideia de que a proteína em excesso é benéfica. As doses diárias de proteína estão relacionadas com o peso que temos e atividade física que desenvolvemos. Tudo em excesso é-nos prejudicial”, acrescenta a nutricionista Magda Roma.

Em 2014 a Danone lançou um iogurte que também fez bastante sucesso em Portugal. Chamava-se Danio, mas também ficou conhecido como “xeidafome” devido ao nome da mascote que dominava nos anúncios publicitários.

Observando os rótulos dos dois produtos verificamos que o Skyr tem mais proteína e menos gorduras do que o Danio. Enquanto por cada 125g o iogurte da Danone tem 10g de proteína e 2,8g de gorduras totais, o produto norueguês, por cada 100g, tem 11,8g de proteína e 0,2g de gorduras totais.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Aprenda a sentar-se corretamente, passo a passo