Subir

‘Super-orgasmo’? Existe e está ao alcance de qualquer mulher

Casal sexo

O tema já fez correr muita tinta e é alvo de controvérsia entre os especialistas, com muitos a considerarem-no um mito. Mas agora parece que a Ciência encontrou o caminho para que qualquer mulher possa atingir o ‘super orgasmo’ – maior em intensidade ou duração que um orgasmo normal – e é bem mais simples do que se poderia supor.

A conclusão é dos cientistas que participaram o documentário “The Super Orgasm”, do canal de televisão britânico, Channel 4, que estudaram o cérebro de cinco mulheres para o efeito.


Leia também:

http://www.delas.pt/desafio-30-dias-de-sexo/


Os cientistas observaram que as mulheres que atingem orgasmos múltiplos durante um ato sexual libertam maiores níveis de oxitocina. Esta hormona, que é libertada durante a relação sexual e é chamada de hormona do amor, ajuda a estabelecer uma ligação afetiva com o parceiro, que, segundo concluíram os cientistas envolvidos na pesquisa, é um dos fatores que contribui para atingir o ‘super orgasmo’, mas não o único.

Além da ligação afetiva, há mais dois ingredientes chave que ajudam a chegar ao clímax: relaxamento e yoga, segundo revelaram as entrevistas às mulheres envolvidas na pesquisa.
Em vez de se focarem em atingir o orgasmo, os seus cérebros permaneceram relaxados durante a experiência sexual.

Quanto ao yoga, é uma disciplina que trabalha a flexibilidade do corpo, a concentração e também o relaxamento, através da meditação.

Se a investigação está certa ou não só há uma maneira de saber: seguir o método científico e testar.