Subir

Ténis: porque é que os homens ganham mais?

O ténis é muitas vezes considerado o desporto mais igualitário de todos, no que toca às questões de género. Mulheres e homens participam nos mesmos torneios havendo um vencedor e uma vencedora consoante o campeonato. Serena Williams, Roger Federer, Rafael Nadal, Agnieszka Radwanska, Novak Djokovic, entre outros, participam várias vezes juntos, fazendo parte de um leque de estrelas que atrai cada vez mais multidões. A espetacularidade das provas femininas nunca é posta em causa…


Veja também o artigo Mulheres ganham mais que homens nas tecnologias


Então esperar-se-ia que o vencedor masculino recebesse a mesma quantia que a vencedora feminina, certo? Contudo o que acontece não é assim tão linear. Apesar de já haver Grand Slam’s e outros torneios em que o valor pago aos homens e às mulheres é o mesmo, regra geral, a realidade é outra, como afirma a tenista alemã, Andrea Petkovic:

“Os factos não foram postos em cima da mesa. A verdade é que não ganhamos prémios monetários iguais”.

A comparação entre as melhores 100 tenistas e os 100 melhores tenistas, que jogam respetivamente no WTA e no ATP – os dois campeonatos do mundo que percorrem o planeta – já foi feita e a conclusão é que por cada dólar ganho pelos homens, as mulheres ganham apenas $0.63, ou seja, em dinheiro europeu, €0,88 para os homens correspondem a €0,55 para as mulheres.

Tomando o último ano como exemplo, Roger Federer recebeu €647 189, ao passo que Serena Williams recebeu apenas €438 247, ambos para defenderem os seus títulos de número 1 no ranking internacional.

De acordo com um estudo de 2014 da Federação de Ténis Internacional, que analisou o custo em média para jogar ténis profissional e os prémios monetários do ano anterior, 336 jogadores masculinos conseguiam ganhar o suficiente para cobrir os custos enquanto apenas 253 mulheres eram capazes de o fazer apenas com os prémios dos jogos.

Para capitalizar a popularidade das estrelas como Federer, Novak Djokovic and Rafael Nadal, a tour do ATP (a tour masculina) aumentou substancialmente os prémios monetários. A receita total do ATP e da WTA (a tour feminina) tem sofrido flutuações, em 2008 a diferença entre homens e mulheres era de 2.3 milhões de euros passando para 33.1 milhões de euros em 2014.

O ténis continua ainda ser o desporto mais igualitário em termos de género, e em que os prémios de jogos são mais aproximados entre homens e mulheres. Mas ainda assim não existe igualdade salarial entre os géneros. Os homens usufruem de prémios monetários mais avolumados sem uma razão clara, dado este ser um desporto que, como em poucos, dá a mesma importância, pela maior parte dos espetadores, às partidas femininas como masculinas.

N.M.