Tina Turner festeja aniversário: 77 anos de diva

Tina Turner, que nasceu Anna Mae Bullock no estado norte-americano do Tennessee, celebra este sábado 77 anos de vida. A cantora, que passou por momentos de fama, violência doméstica e dificuldades económicas antes de conquistar definitivamente a indústria da música, afastou-se de vez dos palcos em 2009. Mae Bullock tornou-se Tina Turner quando começou a atuar com o companheiro da altura, Ike Turner, que morreu em 2007.

Quando o seu nome começou a estar na boca de toda a gente, em 1984, já a diva do rock & roll tinha passado por momentos de mediatismo e recuperado da falência. Os anos 1980, quando Turner lançou ‘Private Dancer’ e conquistou quatro Grammy Awards, com mais de 20 milhões de cópias vendidas, contrastam com os finais da década anterior.

Ao deixar o marido, Turner confessou, mais tarde, que tinha “33 cêntimos e um cartão de crédito de uma bomba de combustível.” Na altura, para sustentar os dois filhos, aquela que viria a ser mais tarde autora de ‘The Best’ recorreu ao apoio do estado norte-americano para pôr comida na mesa enquanto limpava casas. Ainda assim, Tina nunca se afastou definitivamente da música, fazendo pequenas atuações em eventos menos populares.

Muito antes da separação do casal, por causa de abusos, Tina e Ike formaram um duo que atingiu alguma notoriedade. Em 1969, o par de outros músicos, chegou a abrir o concerto dos Rolling Stones no Reino Unido, o país onde o casal reunia mais fãs. Poucos anos mais tarde, Turner anunciara que tinha sido vítima constante de violência doméstica, que se somava aos casos de infidelidade e ao abuso de droga e álcool por parte de Ike.

Os anos 80 foram, então, bafejados por ventos de mudança, tendo Tina Turner, depois do êxito com ‘Private Dancer’, alcançado ainda mais sucesso com ‘Foreignt Affair’, em 1989. Passados dois anos, o ícone da música entrava para o Rock and Roll Hall of Fame, que tem sede num museu homónimo, em Ohio. Turner, que já tinha aparecido no filme ‘Tommy’, em 1975, voltou ao grande ecrã 10 anos depois, contracenando com Mel Gibson no clássico ‘Mad Max: Além da Cúpula do Trovão’.

A autobiografia da artista, intitulada ‘Eu, Tina’ e publicada em 1993, foi adaptada ao cinema, com o nome ‘What’s Love Got to Do with It’, uma das suas músicas. O filme, com Angela Basset e Laurence Fishburne, retratou a relação da cantora com o antigo marido.

Em 2009, a diva mostrou as icónicas pernas pela última vez em palco, com a digressão que assinalou os 50 anos de carreira. Tina decidiu regressar depois de muitos fãs a terem motivado a voltar ao ativo após ter atuado com grande sucesso nos Grammy Awards em 2008. Casou-se em 2013 com o empresário alemão Erwin Bach, com quem namorava há vários anos.

Ainda sem estrela no passeio da fama de Hollywood, Tina Turner ficará para sempre eternizada junto do público pelas suas atuações eletrizantes e por voz e presença de palco inigualáveis.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Jessica Alba: “Nunca falo às minhas filhas …