Tomar a pílula provoca depressão?

pílula

Usar contracetivos hormonais, como é o caso da pílula, está associado ao aumento do risco de depressão em mulheres entre os 15 e os 34 anos, segundo um estudo realizado na Dinamarca e publicado na revista JAMA Psychiatry, que contou com a participação de um milhão de mulheres do país.

No entanto, apesar desta associação, os especialistas portugueses sublinham que não significa que tomar a pílula possa, necessariamente, causar depressão nem requer que se façam mudanças na prescrição destes contracetivos. “Pode até haver mais depressões por haver gravidezes não desejadas”, explicou Maria do Céu Almeida, da Sociedade Portuguesa de Contraceção, ao Observador.


Leia também o artigo: Mulheres confiam no farmacêutico quando têm de tomar a pílula do dia seguinte


Os próprios autores do estudo referem que para se estabelecer uma relação de causalidade direta entre o uso dos contracetivos hormonais e as depressões teria de se investigar mais.

“Há poucos estudos que tenham quantificado o efeito dos contracetivos hormonais modernos, de doses baixas, e o risco de depressão. Identificámos 12 estudos com resultados conflitantes no que diz respeito ao uso de contracetivos hormonais e risco de depressão. São precisos mais estudos para examinar a depressão como um potencial efeito adverso do uso de contracetivos hormonais”, afirma a equipa de Øjvind Lidegaard, professor de ginecologia e obstetrícia na Universidade de Copenhaga, que realizou a investigação.

O estudo foi feito entre o dia 1 de janeiro de 2000 e 31 de dezembro de 2013. Nele participaram 1 061 997 mulheres dinamarquesas, na altura com 15 anos, e que nunca se tinham submetido a tratamentos de fertilidade ou tido depressão, problemas psiquiátricos, cancro ou trombose venosa. As mulheres que, durante este período de tempo, tiveram de tomar antidepressivos deixaram de ser seguidas pelos investigadores.

Na opinião dos especialistas portugueses, os benefícios de tomar este tipo de contracetivos continuam a ser maiores do que os riscos: evitam uma gravidez indesejada, resolvem hemorragias, menstruações irregulares ou dores e acalmam o acne.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Querem ser mães depois do cancro