Subir

Três coisas que eu gostava de saber quando tinha 20 anos

Sempre fui uma sonhadora. Quando era teenager, sonhava ser hospedeira de ar, voar pelo mundo, descobrir novos lugares e viver uma vida que eu imaginava seria cheia de glamour. Mais tarde, queria ser jornalista, escrever e cobrir as grandes histórias do mundo. Afinal, hoje, adulta, foi o empreendedorismo que me levou a voar pelo mundo e a fazer história – construir o meu negócio, conhecer novas pessoas e partilhar experiências ao longo deste caminho.

 

Cresci numa pequena vila no sul de Portugal, onde, há 25 anos atrás, as raparigas raramente continuavam a estudar, após o ensino secundário. As expectativas eram que casassem cedo, tivessem filhos e trabalhassem em actividades primárias. Na época, não existia Universidade no Algarve e nem todas as famílias tinham recursos económicos para enviar as suas filhas para a Universidade, noutros pontos do país.

 

Eu estava determinada a ter um caminho diferente, e sem pressa em casar ou ser mãe, agarrei a oportunidade de escolha que me foi dada pela minha família e aos 18 anos, deixei a casa de meus pais e rumei a Lisboa, onde ao fim de quatro anos, licenciei-me em Comunicação Empresarial, no ISCEM.

 

A minha vida profissional, a sério, começou aos 25 anos, na empresa da minha família, na área da Cortiça. Era uma mulher num mundo tradicionalmente de homens. Mas tinha um sonho. Contribuir com algo meu e inovador para a indústria e assim foi. A visão e a força interior que eu tinha, levaram-me aos meus 30 anos, a construir uma marca inovadora e internacional e a ser a Empreendedora que eu nunca tinha sonhado ser. Aos meus 40 anos, sou uma mulher realizada e afortunada por ter seguido sempre a minha intuição e hoje estar numa posição que me permite ajudar outros no seu empreendedorismo, sem estereótipos, a concretizarem os seus objectivos, através das lições e experiências que aprendi e vivi ao longo da minha vida profissional e pessoal.

 

Os meus 20 anos foram uma aventura maravilhosa, desafiantes, porque estava a trilhar um caminho oposto ao que a minha sociedade e cultura estava habituada e existem três coisas que eu desejava saber quando tinha os meus 20 anos:

 

Manter o equilíbrio: Se eu soubesse manter o equilíbrio que tenho hoje, nos meus 20 anos, tinha tomado melhor conta de mim. As mulheres vivem uma vida diária super agitada, entre a profissional e a familiar e o seu dia-a-dia divide-se entre estas duas esferas. Contudo, o facto de querer reservar tempo de qualidade para o “eu”, eleva-nos a um estatuto de luxo, mas este tempo é essencial para criar espaço para renovar, sonhar e inovar. Hoje, aos meus 40 anos, o equilíbrio é o que me permite continuar a minha jornada e vivê-la com alegria, se eu já soubesse como equilibrar aos 20, tinha voado muito mais.

 

Aceitar a Mudança: Entrei nos meus anos 20 com um belo plano detalhado: estudar, trabalhar como jornalista, casar e ter filhos aos meus 30. Hoje, nos meus 46 anos, sou empreendedora, solteira e mãe de uma menina Cão de Água Português, de cinco anos. O meu próximo objectivo, adoptar uma criança. A grande lição para mim: A vida não muda, nós é que mudamos os planos da vida conforme a nossa idade, as nossas experiências e a vida que queremos viver. Vivemos várias vidas numa só! Aceitar as mudanças de vida, as oportunidades, os novos caminhos, faz tudo parte da nossa evolução e é importante saber aceitar aos 20, aos 40, aos 70, saber aceitar sempre.

 

Respeitar e ser respeitado: Respeito em duas vias. Se mostrarmos respeito pelos outros – pelo seu trabalho, suas opiniões, suas escolhas, o seu lado positivo e as suas limitações – também seremos respeitados. Eu não sou uma empreendedora típica. Não sou considerada uma mulher comum, dentro dos padrões que conhecemos. Mas, apenas posso ser quem eu sou. Se queremos que as pessoas nos valorizem, temos também de as valorizar. Só assim vamos chegar à tal igualdade que todos ambicionamos. Esta é uma lição muito importante para aprendermos cedo, porque vai-nos ajudar a conquistar o sucesso e a ser aceites, na escola, na carreira e na nossa Vida. Ser quem TU és!