Vai doutorar-se em medicina? Leve decote!

“Do ponto de vista estético, é preferível que as jovens mulheres vistam um vestido ou uma saia com um top com um bonito decote e para os homens um fato. É certo, senhoras, que este conselho não é obrigatório”. Esta foi a mensagem por email que a Universidade Livre de Bruxelas enviou para os estudantes de medicina, convidando-os para a cerimónia de entrega das pastas de finalistas, marcada para 28 de junho.

A proposta criou celeuma e já levou a instituição a vir a público pedir desculpa pela sugestão deste dress code, para uma cerimónia que pretende celebrar a conclusão de um curso que leva anos a completar.

Link_Sexo“Ainda bem que acabamos de ser doutoradas. Agora, podemos mostrar os mamilos”. Esta era uma das reações que podia ser lida nas redes sociais.

Ao que tudo indica, a iniciativa terá sido tomada pela secretaria da faculdade, composta exclusivamente por mulheres, relatam alguns órgãos de comunicação social belgas.

A iniciativa já levou o reitor, por via do seu porta-voz, a tomar uma posição, “o email foi deslocado e contrário aos nossos valores”. O mesmo assessor recordou que o responsável da instituição tinha já nomeado um vice-reitor para as políticas de género, orientadas para a igualdade de acesso à docência e às funções dirigentes para as mulheres.


Conheça outras restrições universitárias que causaram polémica


Esta política de abertura, relembra ainda a instituição, vai alargar-se a partir de setembro, com a introdução de medidas transgénero, permitindo a escolha do nome que figurará no cartão de estudante, sobretudo quando ainda não é possível a alteração da identidade no Bilhete de Identidade para as pessoas que já mudaram sexo.

Imagem de destaque: Shutterstock

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Sofana Dahlan: “Uma mulher financeiramente i…