Vermelhos e negros para enfrentar noite fria dos Bafta

Os longos vestidos em tons de vermelho e de negro dominaram as escolhas feitas pelas celebridades para combater uma noite fria de entrega dos Bafta (British Academy of Film and Television Arts), considerados os óscares do cinema britânico.

A passadeira vermelha de 120 metros, estendida à frente do Royal Opera House, em Londres, foi ainda pisada por atrizes que apostaram em decotes assimétricos e padrões florais.

Após ver os looks mais emblemáticos da noite, fique a saber algumas curiosidades:

  • 3,70 quilos é quanto pesa o prémio – a máscara de bronze a base em mármore
  • 10 dias para compor os packs oferecidos aos nomeados
  • 325 chapéus-de-chuva reservados para acolher os convidados
  • 12 mil copos de champanhe

‘O Renascido’ é o grande vencedor
O filme ‘O Renascido’, do mexicano Alejandro González Iñárritu, conquistou cinco prémios Bafta – melhor filme, melhor realização, melhor ator principal, melhor direção de fotografia e melhor som.

Leonardo DiCaprio, que interpreta Hugh Glass em ‘O Renascido’, venceu o prémio para melhor ator. Já o Bafta para melhor atriz foi entregue à norte-americana Brie Larson, que interpreta Lenny Abrahamson em ‘O Quarto de Jack’.

‘Brooklyn’, de John Crowley, recebeu o Bafta para melhor filme britânico. Já a atriz britânica Kate Winslet conquistou o prémio de melhor atriz secundária pelo papel da assistente Joanna Hoffman no filme ‘Steve Jobs’, realizado por Danny Boyle. O Bafta para melhor ator secundário foi entregue ao britânico Mark Rylance, pelo papel de espião soviético no filme ‘A ponte dos espiões’, de Steven Spielberg.

‘Spotlight’ ganhou o prémio para melhor argumento original, escrito por Tom McCarthy e Josh Singer, e “A grande aposta”, assinado por Charles Randolph e Adam McKay, conquistou o melhor argumento adaptado.

O ator norte-americano Sidney Poitier, de 88 anos, recebeu o Bafta honorífico pela sua contribuição para a indústria cinematográfica. O britânico de ascendência nigeriana John Boyega ganhou o prémio melhor ator revelação – o único ;Bafta ;decidido pelo público e votado ‘online’ – no filme ‘Star Wars: O despertar da força’, pelo papel de Finn, um soldado ao serviço da Primeira Orden que decide juntar-se à resistência.

O documentário ‘Amy’, sobre a vida da cantora britânica Amy Winehouse, realizado por Asif Kapadia, conquistou o Bafta para melhor documentário.

Aos 87 anos, o compositor italiano Ennio Morricone conquistou o seu sexto Bafta pela banda sonora original do filme ‘Os oito odiados’, dirigida por Quentin Tarantino.

O prémio para o melhor filme em língua não inglesa foi entregue à coprodução hispano-argentina ‘Relatos Selvagens’, do realizador argentino Damián Szifron.

‘Divertidamente’, filme de animação da Pixar, realizado por Pete Docter e Ronnie del Carmen, conquistou o Bafta para melhor animação.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

14 lanches em Lisboa e Porto no Dia dos Namorados…