Victoria da Suécia: futura rainha da Moder Svea faz 39 anos

‘Moder Svea’ (“mãe Suécia) é a figura feminina que simboliza a Suécia, representada sob a forma de uma guerreira, uma valquíria ou uma escudeira. É também o termo que os suecos usam para designar a sua pátria.

Victoria da Suécia faz, esta quinta-feira, 39 anos. Quando o seu pai, Carl XVI Gustav, abdicar, será a quarta mulher a subir ao trono da Suécia desde a fundação do reino, no século X, por Eric, o Vitorioso. A primeira foi Margaret, no século XIV, a segunda Christina, no século XVII e a terceira, Ulrika Eleonora, no século XVIII.

O monarca sueco comemorou em abril passado 70 anos e, gozando de boa saúde, não deverá pensar na abdicação, pelo menos a curto prazo. Mas Victoria está, desde que nasceu, a ser preparada para usar a coroa daquele que é um dos países mais prósperos e pacíficos do mundo.

Victoria, a mais velha de três irmãos (Madalena tem 34 anos e Carl Philip 37), nasceu a 14 de julho de 1977. Victoria Ingrid Alice Désirée, nome de batismo, duquesa de Västergötland, fez com que, ao nascer, se alterasse o Ato de Sucessão para que pudesse tornar-se rainha (a primazia masculina deixou de existir).

Estudou em França, depois em Yale, nos Estados Unidos, estagiou na embaixada sueca em Washington e até fez formação militar. Apaixonada por desporto, em particular por vela, sempre viu nesta prática um escape… e foi por causa do desporto que conheceu o marido, Daniel Westling. Daniel era dono de um ginásio e preparador físico quando, em 2002, começou a namorar com a princesa. Iria, oito anos mais tarde, tornar-se príncipe herdeiro, ao casar-se com a filha mais velha do rei da Suécia.

A vida de Victoria está longe de ser um daqueles contos de fada perfeitos. A princesa admitiu em 2002, numa conferência sobre ‘bullying’, ter sofrido na pele esse problema durante a infância. Victoria sofre de dislexia, tal como o pai e o irmão, o que fez com que tivesse dificuldades de aprendizagem na escola.

Aos 20 anos, a magreza extrema da princesa começou a ser assunto nos jornais suecos. A casa real viu-se obrigada a confirmar que Victoria sofria de distúrbios alimentares, provocados pelo stress e pela pressão de uma apertada agenda oficial. A princesa recuperaria nos Estados Unidos, onde levou, durante alguns anos, uma vida pacata, longe dos holofotes.

A futura rainha da Suécia e o marido, o príncipe Daniel casaram-se em 2010. Têm dois filhos, Estelle, de quatro anos, que sucederá à mãe no trono sueco, e Oscar, de quatro meses.

 

 

 

 

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Jorge Gabriel: “As nossas mulheres deviam po…