Zélia Duncan vem a Portugal bem acompanhada

zelia-duncan_3760_credito-gal-oppido

Zélia Duncan e Zeca Baleiro vêm a Portugal para dois concertos. O primeiro realiza-se no Porto, a 7 de outubro, e um dia depois chega a vez de Lisboa. Será a primeira vez que tocam juntos ao vivo no nosso País. Foi no Brasil que começou esta parceria musical, que originou reinterpretações de novos temas e canções novas. Falámos com a cantora que nos revelou um pouco mais dos processos deste duetos de vozes graves.

zd-zb_5741_credito-dudu-leal

 

Como é que surge este espetáculo em dueto com Zeca Baleiro?
Fomos convidados para um projeto de duplas, que não aconteceu, mas deixou a vontade. Zeca e eu temos pontos de contacto importantes. Gostamos de ser múltiplos e gostamos um do outro.

Os temas inéditos que vão apresentar foram criados também em parceria?
Não há regra, mando letras, interfiro em melodias e vice-versa. Zeca é muito fluido, me inspira a compor de todo jeito.

A junção de duas vozes graves em dueto não é habitual. Há vantagens nessa assimilação? É que em ‘Seria’, quando cantam o refrão juntos ouve-se uma fusão perfeita. Há desvantagens também?
É verdade, e desse aspeto incomum vem a boa surpresa, creio eu, um terceiro timbre.

Este concerto vai virar disco? O que é que espera destes concertos? E o que é que o público deve esperar?
Já estamos gravando dez inéditas em estúdio. O concerto, que tem um pouco de tudo, será gravado assim, ao vivo, em breve. Serão dois produtos distintos.

SUBSCREVER

Subscreva a newsletter e receba semanalmente todas as noticias de forma confortável

packshot_site

APP DELAS

Aceda por telemóvel, smartphone ou tablet as notícias, informações, num ambiente atrativo e intuitivo, compatível com o seu equipamento.

Appstore Googleplay

Capicua: “Os pais são as principais ‘…