Subir

3 novas formas de ficar super fit

3 novas formas de ficar super fit

Quando se passa 45 minutos a saltar mais alto do que um canguru, o mais difícil é voltar a pôr as palmas dos pés no chão. Um dos movimentos mais banais do quotidiano, desde que se começa a andar algures no primeiro ano de vida, torna-se um gesto estranho, mais arrastado e lento do que o corpo se recordava. Esta é uma das coisas que se aprende depois de uma aula de Kangoo Waves, uma das novas modalidades de fitness que chegaram a Portugal.

destaque

O Kangoo Waves não é só um desporto divertido, é também uma novidade vinda diretamente da Ucrânia, um desafio que soa a fresco e que se torna, por isso, num incentivo extra. O mesmo que se pode dizer do S.Barre, a modalidade de ballet fitness que chegou aos ginásios Viva Fit, ou dos programas de exercícios CocoFit, todos juntos numa santa trindade de novidades desportivas… mas já lá vamos.

Primeiro deve saber que quando chegar à aula de Kangoo Waves vai ter de tirar os sapatos e enfiar os pés num par de botas especiais. E isto não teria nada de mais, não fosse o caso de essas botas serem uma espécie de patins que em vez de terem rodas têm uma mola agarrada à sola. Logo aí vai ganhar cinco centímetros de elevação em relação ao chão e terá de aprender a aguentar-se lá em cima.

A sorte é que é mais fácil do que parece. Os primeiros saltos serão envergonhados, fazem parte da experiência, mas depois é manter a cabeça erguida – é mesmo importante, o queixo levantado é uma garantia de sucesso na postura de canguru – e saltar cada vez melhor e cada vez mais alto. Depois é num instante que percebe que enquanto se diverte e se ri vai acabar por perder 20% mais calorias do que numa aula de cardio convencional. Ainda por cima com a garantia de um impacto menos violento e melhorias na postura, tudo a 8€/aula (ver o calendário mensal em www.kangoojumps.pt).

s.barre2
Se tem um espírito menos saltitante e uma nostalgia pelos tempos em que todas as meninas sonhavam ser bailarinas e usar um tutu, a novidade para si pode vir acompanhada por uma barra horizontal. O S.Barre, ou ballet fitness, já era um sucesso nos EUA e no Brasil, mas chegou agora aos 25 ginásios Viva Fit em Portugal e está acessível via livre trânsito de 49,90€/mês, em vários horários.

Talvez já não vá a tempo de fazer várias piruetas em pontas ou de se juntar à Companhia Nacional de Bailado, mas quando chegar a uma aula destas vai perceber que é um bom compromisso entre sonhos artísticos de Lago dos Cisnes e as capacidades de qualquer ser humano. Uma mão na barra, como se vê nos filmes, e outra a tentar fazer mão de bailarina. Meias pontas, dobra joelhos, desdobra joelhos, costas direitas, ombros para trás, e o aquecimento vai combinando com os rigores da dança clássica.

É só mais tarde que entra a inovação (além de bolas de pilates, elásticos e até alguns pesos) que combina a barra de ballet com as artes do pilates, do ioga e de músicas muito mais pop do que aquelas imaginadas por Tchaikovsky ou Prokofiev. O corpo de bailarina é a luz ao fundo do túnel, até porque as aulas de 45 minutos queimam cerca de 300 calorias e são muito viradas para a firmeza, e tanto o maiô como o cabelo bem apanhado podem juntar-se à fantasia.

A última novidade a que se pode agarrar é muito mais caseira e tem nome próprio e apelido: Sónia Morais Santos, jornalista, mãe de 4 filhos e autora do blog Cocó na Fralda (www.coconafralda.sapo.pt), que decidiu juntar-se ao personal trainer Pedro Almeida e criar o www.cocofit.pt a partir do momento em que a partilha dos seus sucessos desportivos começou a despertar o interesse das leitoras.

“Tudo começou porque decidi mudar de vida, deixar o sedentarismo e as ‘gordices’ e perder os quilos que tinha a mais. Ser mãe de 4 filhos é a desculpa mais que perfeita para uma pessoa se desleixar mas eu já não me sentia bem comigo há muito tempo e a minha auto-estima estava nas lonas. Conheci o Pedro Almeida, que passou a treinar-me duas vezes por semana e que me pôr a correr nos outros dias e a ir a provas. Perdi 15kg e corri a maratona 11 meses depois de ter sido mãe pela quarta vez. Não é que eu seja especialista em fitness, mas se eu consegui mudar de chip toda a gente consegue”, explicou.

O CocoFit é uma forma de ter um Personal Trainer virtual, que sai mais barato do que um PT convencional (entre €61,8 por 12 semanas e €112,4 por 24 semanas) e que se junta ao conforto de poder fazer tudo em casa. Há quatro programas diferentes – recuperação pós-parto, correr, perder peso e tonificar –, todos com imagens de Sónia Morais Santos a demonstrar os exercícios, explicações de Pedro Almeida, precedidos por uma avaliação personalizada e acompanhados por relatórios regulares aos quais o treinador vai respondendo. “Eu sou um caso real, tipo girl next door, que estava anafada e conseguiu encolher. Por que não ajudar outras pessoas a fazer o mesmo caminho?” E à distância de um clique.

Catarina Homem Marques