Subir

Rainha de Espanha e atriz de cinema? Se dependesse dela, sim

Foi durante a cerimónia de entrega dos prémios da Fundação Princesa de Girona que Letizia fez uma confissão surpreendente. Em conversa com o realizador Juan Antonio Barona, por quem sente um grande fascínio, a rainha de Espanha teceu elogios à sua carreira. “Admiro-o, pela sua trajetória e porque tem uma profissão fantástica”, afirmou a mulher do Rei Felipe VI, numa conversa citada pela jornalista Pilar Eyre no seu blogue, Lecturas.

Mas as confissões não se ficaram por aqui. Ainda de acordo com a escritora catalã, Letizia revelou que gostava de ter tido uma carreira na sétima arte, não fosse o papel que desempenha no seu país. “Se não me tivesse metido nesta confusão [afirmou, enquanto apontava para o aparato de guarda-costas e jornalistas que a rodeava], tinha gostado de me ter dedicado ao cinema”, salientou a rainha de Espanha.

Ainda de acordo com Pilar Eyre, a mulher do rei Felipe VI demonstrou alguma “nostalgia” e “tristeza” quando proferiu estas palavras.

Com apenas 41 anos, o realizador espanhol Juan Antonio Bayona é o autor de êxitos cinematográficos como ‘O Orfanato’ (2007) ou ‘O Impossível’ (2012), este último baseado na história de uma família que sobrevive ao tsunami do oceano Índico, em 2004, que atingiu 14 países e causou a morte de perto de 230 mil pessoas.

Márcia Gurgel/ Reuters