Subir

A obsessão pela perfeição pode tornar-se numa comédia? Pode!

Helena vive no Rio de Janeiro, tem 30 anos e é uma publicitária bem sucedida. Um dia toma uma decisão que vai mudar o resto da sua vida: viver em Lisboa, ser solteira, independente e indisponível. É este o ponto de partida do novo filme do realizador Leonel Vieira, ‘Alguém Como Eu’, uma comédia romântica, com elenco luso-brasileiro, protagonizada pela atriz brasileira Paolla Oliveira (Helena) e pelo ator português Ricardo Pereira (Alex), que acaba por fazer o seu par romântico.

O filme estreou esta quinta-feira, 12 de outubro.

Apesar de determinada a prosseguir uma vida desprendida e livre de romances mais sérios, Helena vê o destino trocar-lhe as voltas e apaixona-se pela personagem interpretada por Ricardo Pereira. Tudo vai bem até se instalar a rotina e aparecerem as diferenças. Desesperada, pede ajuda a Deus para que namorado se torne mais parecido com ela e recebe a combinação de duas coisas como resposta: um homem e uma mulher. “Até que ponto Helena vai estar preparada para este triângulo amoroso?” É a questão que se coloca ao longo do filme.

A “versão feminina” do namorado da protagonista é interpretada pela atriz Sara Prata. Ao Delas.pt Ricardo Pereira explica como foi dividir a sua personagem com uma atriz. “Adorei! Nós tínhamos de trabalhar mesmo em parceria, tínhamos de ser basicamente o masculino dentro do mesmo personagem, com gestos muito parecidos, com atitudes muito parecidas com o tom de diálogo muito parecido, o diálogo com umas palavras muito idênticas e então nós acabámos por passar muito tempo juntos a preparar estes personagens para que fosse esta surpresa boa.

Veja em baixo o trailer do filme:

 

O realizador Leonel Vieira quis brincar com este jogo de expectativas irreais que se criam, muitas vezes, nos relacionamentos e colocá-lo na perspetiva da mulher do século XXI, emancipada e exigente.

“O filme faz uma abordagem ao universo feminino e à cabeça da mulher. E a coisas muito simples. O que é que a mulher deseja. E há uma piada que os homens dizem muito, que é: ‘Quando me conheceste eu era assim, depois ao longo do tempo tu quiseste foi que eu mudasse para ser outra pessoa. E depois quando mudei, tu dizes que eu não sou nada igual ao que eu era!’”

A atriz brasileira, Paolla Oliveira, é a protagonista do filme, no papel de Helena.

Ricardo Pereira admite que já todos desejámos essa simetria, mas acredita que a perfeição nem sempre é sinónimo de felicidade. “É a tal velha história de que tudo muito bonitinho não é muito bom e não é mesmo. O nosso caminho na vida não é a direito, tem imperfeições. Quando se quer muito que as pessoas sejam o nosso espelho dá problema.”

E dois sotaques diferentes, num elenco luso-brasileiro, é problemático ou é pacífico?

“É perfeitamente fazível esta coisa de misturar os nossos sotaques, porque a língua é a mesma, e de misturar elencos de uma forma mais acentuada e não apenas atos isolados. Acho que isso traz também a brincadeira do sotaque, dá um ar de proximidade e de mundo ao filme e de realidades diferentes que se complementam bastante e que têm a ver uma com a outra”, defende o ator português, que há vários anos trabalha nos dois países.

“AlguéŽm como Tu”: Ricardo Pereira , Leonel Vieira , Julia Rabello e Sara Prata (Paulo Spranger/Global Imagens)

Quem se estreia numa produção cinematográfica portuguesa é Júlia Rabello, conhecida pelo programa de humor ‘Porta dos Fundos’. No filme, faz o papel de Joana, uma brasileira que vive e trabalha em Portugal e que é amiga de Helena, a personagem interpretada por Paolla Oliveira. Júlia define Joana como uma mulher alegre e contemporânea, que “funciona muito nesse lugar assim de repensar o que é possível para uma mulher, para o feminino. Então ela é uma mulher muito alto astral, muito colorida, divertida.”

‘Alguém Como Eu’ conta também com as interpretações do ator brasileiro Arlindo Lopes e dos portugueses José Pedro Vasconcelos, José Martins, Paulo Pires, Eduardo Madeira, Manuel Marques, Dânia Neto e com uma participação especial da fadista Mariza, que interpreta o tema ‘Ó Gente da Minha Terra’.

O filme estreou esta quinta-feira, 12 de outubro, nas salas de cinema nacionais e está também assegurada a sua exibição no Brasil, no grande ecrã e no circuito televisivo, através de uma parceria com a Telecine, a maior rede de canais de cinema do Brasil.

 

Imagem de destaque: Paulo Spranger/Global Imagens