Subir

Aly Raisman denuncia abusos sexuais na equipa de ginástica dos EUA

Aly Raisman

As denúncias de abusos sexuais nos EUA não param. Depois dos escândalos de Hollywood, a polémica aumenta no desporto. Numa entrevista ao programa ’60 Minutes’, da CBS, que vai ser transmitida no domingo, dia 12, a ginasta norte-americana Aly Raisman afirmou ter sofrido abusos sexuais por parte de Larry Nassar, o médico da equipa de ginástica do seu país, que a acompanhou desde os 15 anos.

links_Sia

No excerto divulgado pela cadeia de televisão norte-americana, a ginasta não só revela os abusos como se mostra furiosa pelo facto de ninguém fazer nada travar este tipo de crimes no desporto.

“Porque é que estamos a olhar para porque é que as raparigas não falaram? Porque não olhar para a cultura? O que é que a equipa de ginástica dos EUA fez e o que é que Larry Nassar fez para manipular tanto estas raparigas que elas tiveram tanto medo de falar?”, perguntou Aly Raisman.

As seis medalhas olímpicas que a jovem tem no currículo, conquistadas em 2012 e 2016, fazem de Raisman uma referência para várias adolescentes em todo o mundo. Um facto que a leva a sentir que tem o dever de denunciar os abusos e tentar evitar que se repitam com outras raparigas.

“Preocupo-me muito quando vejo raparigas novas que vêm ter comigo para pedir autógrafos ou fotografias e cada vez que olho para elas e as vejo sorrir, penso que quero criar uma mudança para que elas nunca tenham de passar por isto”, explicou a ginasta.

Apesar das proporções que estas declarações da atleta estão a tomar, esta não é a primeira vez que a norte-americana aborda o assunto publicamente.

“Temos de abordar esta questão. As raparigas deviam sentir-se cómodas em chegar à equipa e dizer claramente: ‘Preciso de ajuda, quero terapia.’ Parece que as pessoas ainda não se deram conta de que este senhor foi médico da equipa durante 29 anos”, afirmou Aly Raisman há três meses.

“As pessoas devem saber que isto não acontece apenas em Hollywood”

No mês passado, também McKayla Maroney, outra ginasta norte-americana, revelou ter sofrido abusos sexuais constantes por parte de Larry Nassar. A jovem de 21 anos recorreu ao Twitter, na altura, para contar tudo pormenorizadamente.

McKayla Maroney. Fotografia de Mike Blake/Reuters

“As pessoas devem saber que isso não acontece apenas em Hollywood. Isso acontece em todo o lado. Onde quer que exista uma posição de poder, parece haver potencial para abusos. Eu tinha o sonho de ir aos Jogos Olímpicos e as coisas que tive de suportar para lá chegar foram desnecessárias e repugnantes”, começou por escrever McKayla Maroney.

Depois surgem as declarações que chocaram o mundo: “Para mim, a noite mais assustadora da minha vida aconteceu quando tinha 15 anos. Voei com a equipa durante todo o dia e noite para Tóquio. Ele deu-me comprimidos para dormir durante o voo e a coisa seguinte que me recordo é de estar sozinha no meu hotel a receber ‘tratamento’. Pensei que ia morrer nessa noite”, revelou a ginasta que se retirou em 2016 depois de somar duas medalhas de ouro nos Campeonatos do Mundo de 2011, duas de ouro e uma de prata nos Jogos Olímpicos de 2012 e uma de ouro nos Mundiais de 2013.