Subir

Angelina Jolie e os filhos garantem educação a família do Camboja

Uma família de 12 irmãos e irmãs, que vivem com os pais num bairro de lata do Camboja vai frequentar a escola pela primeira vez, graças à ajuda de Angelina Jolie, que foi incentivada pelos filhos. As crianças que estão em idade escolar vão ser educadas na New York Internacional School do Camboja, uma das melhores do país.

Os filhos de Jolie conheceram as crianças, que mendigavam entre turistas, aquando das gravações do filme ‘They First Killed My Father’, uma adaptação do livro de Loung Ung ao cinema levada a cabo pela atriz e realizadora. A amizade entre as crianças, sobretudo com Leida, de 16 anos, a única que fala inglês, acabou por chamar a atenção de Angelina Jolie para a condição precária em que viviam.

Ao jornal inglês ‘Daily Mail’, Leida justificou a incapacidade de frequentar as aulas com a grande distância da escola mais próxima e escassez de dinheiro: “A escola fica muito longe para mim, não dá para ir a pé, portanto não posso ir. Eu teria de pagar ao governo para ir à escola, mas não tenho dinheiro que chegue. São cinco euros por disciplina por mês e por aluno – demasiado para nós.”

Leida, que aos 16 anos frequenta pela primeira vez a escola, foi descrita como muito inteligente e com vontade de aprender, “apesar de ainda ter muito que aprender devido ao nível desigual que apresenta quando comparada com os restantes colegas.” “Eles são boas crianças. Começaram a escola há pouco tempo e ainda se estão a adaptar. Está a correr muito bem, especialmente se considerarmos que eles não tinham a consciência e disciplina do mundo escolar até agora”, acrescentou uma fonte da New York International School.

“Muitos deles são demasiado jovens para valorizarem realmente o que lhes aconteceu. A Angelina e a sua família deram-lhes mais do que qualquer cheque poderia dar – ajudou-os a adquirir meios para poderem prosperar por eles próprios”, revelou ao mesmo jornal fonte próxima da família, que vive em Siem Reap.

Além da educação, Angelina Jolie e os filhos também providenciaram roupa e calçado, tanto formal, para ir às aulas, como desportiva, para as atividades de educação física. Leia e mais sete irmãos entram no autocarro às 6.45 da manhã, enquanto os outros irmãos aguardam pela idade de irem para a escola.

Luís Alves Vicente / Soe Zeya Tun da Reuters