Subir

Campeã de Xadrez não vai ao Mundial porque se recusa a vestir segundo a lei islâmica

Anna Muzychuk é a Campeã Mundial de Xadrez em título, mas esse facto está prestes a mudar: a ucraniana anunciou no dia 23 de dezembro que não vai participar no Campeonato que se disputa este ano na Arábia Saudita porque se recusa a vestir a abaya, a túnica tradicional que as sauditas estão obrigadas a vestir quando se apresenta em público. Com esta desistência perde, na verdade, dois títulos – World Rapid and Blitz Championships 2017 e o Women’s World Rapid and Blitz Championships 2017.

No texto que escreveu no Facebook expõe as suas razões:

“Daqui a alguns dias vou perder dois títulos do Campeonato do Mundo – um por um, apenas porque decidi não ir à Arábia Saudita, não jogar pelas regras de outras pessoas, não usar abaya, não ser acompanhada sempre que saio para o exterior e, tudo junto, não me sentir uma criatura de segunda categoria. Exatamente há um ano ganhava estes dois títulos e era a pessoa mais feliz do mundo do xadrez mas desta vez sinto-me mesmo triste. Estou pronta para lutar pelos meus princípios e não ir ao evento onde eu iria, provavelmente, ganhar mais dinheiro do que o que ganho numa dúzia de eventos. Tudo isto é perturbador, mas o que mais me preocupa é que ninguém se importa. Este é um sentimento amargo, mesmo assim não vou mudar a minha opinião e os meus princípios.”

Em março deste ano, Anna Muzychuk tinha participado no Campeonato Mundial Feminino que decorreu no Irão, apresentando-se de cabeça tapada, como é lei no país dos Ayatollas. Oito meses depois, também no seu mural no Facebook, a xadresista vinha mostrar o seu desagrado pela localização do campeonato ser novamente num país com restrição de liberdade para as mulheres. “Tudo tem limites e os lenços da cabeça no Irão foram mais do que suficientes.”