Ansiedade nos exames? Clínica quer ajudar a superar a fobia social

Os exames escolares estão à porta e, com eles, os nervos em franja dos estudantes. Por isso, a Unidade Psiquiátrica Privada de Coimbra (UPPC) lança esta quinta-feira, 7 de junho, uma campanha contra a ansiedade e fobia social, que vai ser difundida nas redes sociais, no mês de junho.

“Mais do que consciencializar, esta campanha tem como objetivo diminuir o insucesso escolar que pode eventualmente ser causado por esta doença, que se carateriza pela manifestação de episódios de ansiedade recorrentes em contextos como apresentações e exames orais, ou na realização de trabalhos de grupo”, explica, em comunicado enviado à imprensa, Joaquim Cerejeira, o diretor desta clínica privada.

Imagem da campanha [Fotografia: DR]
Dirigida a estudantes do ensino secundário e superior, esta iniciativa quer alertar para “uma condição mental que afeta cerca de 7,1% da população mundial”. Por isso, o psiquiatra apela para que “haja um diagnóstico atempado, de forma a evitar que esta doença condicione a autonomia e qualidade de vida do estudante, ao afetar a sua capacidade agir, de falar, ou de pensar”.

Segundo a mesma nota enviada à imprensa, “a fobia social consiste no medo intenso da interação social, que se traduz em elevados níveis de ansiedade sempre que o indivíduo se encontra num ambiente em que tem de se relacionar com outrem”.

Entre os sintomas mais frequentes estão o medo persistente (de ser julgado/a, das atenções, etc.), a necessidade irracional de fuga, o isolamento, a baixa autoestima, e a preocupação constante. Há ainda sequelas físicas que podem surgir, tais como o rosto corado, tremores nas mãos, transpiração, tensão muscular, falta de ar, urgência urinária ou úlcera nervosa, lê-se no comunicado.

Imagem de destaque: Shutterstock

Ensino: Metade das crianças tem dificuldades a nível motor

As melhores pérolas escritas pelos alunos nos testes de História