Subir

Ativista dos direitos das mulheres detida na Arábia Saudita

Uma defensora dos direitos das mulheres saudita, Loujain Hathloul, foi detida no domingo, 4 de junho, num aeroporto da Arábia Saudita, um reino ultraconservador onde as mulheres têm várias restrições, entre as quais não podem conduzir, indicou hoje a Amnistia Internacional.

Esta é a segunda vez que as autoridades sauditas detêm a ativista. A primeira ocorreu em 2104, quando foi presa por tentar entrar no país, pela fronteira com os Emirados Árabes Unidos, a conduzir um automóvel.


Leia também: Sofana Dahlan: “Uma mulher financeiramente independente tem uma voz, tem uma opção”


“Ela sabia que estava novamente na mira das autoridades devido ao seu trabalho em defesa dos diretos humanos, especialmente das mulheres sauditas”, indicou a Amnistia Internacional.

Uma organização não-governamental de defesa dos direitos humanos, com sede em Londres, classificou a detenção de “absurda e injustificada” e apelou à “libertação imediata e sem condições” da ativista.

Hathloul tem 284 mil seguidos na rede social Twitter.

Lusa