Subir

Ativistas francesas criticam carta aberta assinada por Catherine Deneuve

Ativistas franceses de direitos das mulheres criticaram uma carta aberta assinada pela atriz Catherine Deneuve e outras personalidades, na qual afirmam que os homens estão a ser injustamente acusados de má conduta sexual.

Num texto publicado hoje no site Franceinfotv, a feminista Caroline De Haas e mais de 30 ativistas criticaram fortemente a carta. As ativistas afirmam que Catherine Deneuve e as outras signatárias da carta estão a usar a exposição dos meios de comunicação para que a violência sexual pareça “normal”.

Catherine Deneuve está entre cerca de 100 artistas, estudiosas e outras personalidades que assinaram uma carta aberta, publicada na terça-feira, dizendo que o “protesto legítimo contra a violência sexual” decorrente do escândalo do produtor de cinema Harvey Weinstein, nos Estados Unidos, foi longe demais e ameaça as liberdades sexuais conquistadas. Na carta, Catherine Deneuve e outras francesas proeminentes dizem que os homens estão a ser injustamente alvo de acusações de má conduta sexual e devem ser livres para “importunar” as mulheres. “Defendemos o direito à importunação, que é vital para a liberdade sexual” lê-se na carta, que diz ainda que “A justiça vigilante (online) tem punido os homens nos seus trabalhos, forçando-os a demitirem-se, quando tudo o que eles fizeram foi tocar um joelho ou tentar roubar um beijo“.

França é o lar de feministas famosas e a carta assinada por Catherine Deneuve atraiu muitas críticas.
No entanto, muitas pessoas concordam com as preocupações de Deneuve sobre um novo “puritanismo”, que vai contra as tradições francesas de sedução.

Delas com Lusa

Imagem de destaque: Reuters

James Franco sofre as primeiras consequências das acusações de assédio de que tem sido alvo