Subir

Bélgica é o primeiro país a nomear uma embaixadora para a Arábia Saudita

A Bélgica será o primeiro país do mundo a nomear uma mulher como embaixadora para a Arábia Saudita, depois de designar Dominique Mineur, atualmente à frente da representação diplomática belga nos Emirados Árabes Unidos.

O anúncio da nomeação de Dominique Mineur surge após ter sido conhecido que a Bélgica também nomeou recentemente uma mulher para a sua embaixada no Irão, neste caso Véronique Petit, que era responsável do Comércio da direção-geral dos Assuntos Europeus do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Bélgica.

A investigadora Manal Taryam, à esquerda, e a embaixadora da Bélgica, Dominique Mineur. ([Fotografia:DR]

A Arábia Saudita e o Irão são países com grandes limitações relativamente aos direitos da mulher, sendo que no caso da Arábia Saudita o país ocupa o lugar 138.º e o Irão o 140.º numa lista de 144 países analisados num relatório do Fórum Económico Mundial, que mede a desigualdade entre homens e mulheres.

As mulheres sauditas necessitam de permissão de um homem da sua família para viajar ou realizar outras atividades e só este ano foi anunciado que a partir de 2018 lhes será permitido obter a carta de condução.

No Irão, onde a situação é considerada menos opressiva, persiste, por exemplo, a obrigatoriedade de envergar um véu sobre a cabeça.

“O interesse que suscitou a designação de embaixadoras para postos como Teerão e Riade é testemunho do problema que representa os direitos das mulheres nestes países”, disse o ministro dos Negócios Estrangeiros belga, Didier Reynders, na abertura de jornadas diplomáticas em Bruxelas, onde anunciou a nomeação da diplomata para a Arábia Saudita.

Reynders observou que estas nomeações mostram a vontade da Bélgica “de enviar pessoas competentes para postos que contam cada vez mais na cena internacional”.

As futuras embaixadoras em Riade e Teerão serão confirmadas pelo rei Filipe, “em março ou abril” e ambas ocuparão os respetivos postos no verão do próximo ano.