Subir

Camaradagem feminina nos Mundiais de atletismo

A portuguesa Salomé Rocha vai correr os 10.000 metros no sábado, 5 de agosto, nos Mundiais de atletismo de Londres, a pensar na colega Sara Moreira, ausente da prova devido a lesão.

“Vou correr por ela, vou correr por mim, vou correr pelos portugueses todos”, garantiu, em declarações de antecipação já feitas em Londres.

Sara Moreira, que estava inscrita para a mesma distância, foi forçada a desistir por causa de uma entorse na tibiotársica direita na véspera do embarque para a capital britânica. Salomé Rocha lamentou a ausência da colega não só nos treinos, mas também no estádio, quando o nervosismo é maior. “Claro que para nós é sempre bom termos companhia nas câmaras de chamada, uma palavra amiga”, disse.

O objetivo principal da fundista para esta competição, enfatizou, é bater o recorde pessoal, fixado em 32.05,82 minutos, por isso não tem ilusões sobre uma possível vitória.

“Vou seguir o meu ritmo, aguentar no grupo o máximo que conseguir, mas também cautelosa porque tenho perfeita noção de que o grupo das [atletas] africanas, para já, para mim, é impossível de acompanhar. Vou tentar andar próxima dos grupos das europeias”, adiantou.

Salomé Rocha só conseguiu os mínimos para a prova dos 10.000 metros em julho, optando assim por esta distância em vez de correr a maratona.
“Eu tinha mínimos para a maratona, mas sempre disse que gostava de fazer os 10.000 porque acho que é uma disciplina em que ainda tenho uma capacidade de evolução e foi por isso fiz esta opção”, justificou.

Os Mundiais de Atletismo começam esta sexta-feira, 4 de agosto, na capital britânica e decorrem até 13 de agosto.

 

Lusa