Subir

Campanha solidária contra o cancro da mama leva ioga, maquilhagem e música ao IPO

Cancro da mama

O grupo Sorisa e o Instituto Português de Oncologia (IPO) de Lisboa lançam esta quinta-feira, 28 de setembro, uma campanha de angariação de fundos para a prevenção do cancro da mama.

Ao longo de outubro, mês internacional em que se assinala a doença, a campanha ‘Alma Sana’ – apresentada ao final da tarde, num evento, no Hotel Pestana Palace, em Lisboa – vai realizar diversas ações no IPO, envolvendo os profissionais e os pacientes do Instituto.

Entre as ações previstas estão workshops de maquilhagem terapêutica, sessão de ioga do riso, entrega de flores e rituais de bem-estar. Haverá também atuações de dança, concertos e ateliers de origamis com o objetivo de mimar e contribuir para o bem-estar das pessoas afetadas pelo cancro da mama. A campanha apoia a Clínica da Mama do IPO, ficando ao critério do Instituto os projetos concretos a serem apoiados com as verbas angariadas.

Paula Costa, diretora de marketing e vendas do Sorisa, e Célia Rosa, diretora do gabinete de comunicação e relações públicas do IPO Lisboa, explicam ao Delas.pt, como surgiu a ideia de realizar esta campanha e que impacto ela visa ter nos pacientes em tratamento no Instituto.

 

Paula Costa, diretora de marketing e vendas do Sorisa:

Como surgiu a ideia de lançar uma campanha deste tipo, com o envolvimento dos profissionais do IPO de Lisboa?
A ideia inicial visava as mulheres que são pacientes do IPO Lisboa. Sendo a SORISA uma empresa de estética, saúde e bem-estar, a ideia de base foi: “as mulheres com cancro não são apenas doentes oncológicas, são acima de tudo mulheres”. Quando nos propusemos prestar os nossos serviços a estas pacientes quisemos transmitir a mensagem de que é possível – e até necessário para a autoestima – que as mulheres com cancro se cuidem e se deixem mimar.

Como é que a campanha se vai processar e como vão ser angariados esses fundos?
A angariação de fundos vai ser feita através da venda de kits de produtos de cosmética especificamente desenvolvimentos por duas marcas internacionais que se associam à iniciativa Breast Cancer Awareness: a Skeyndor e a Elemis. Desenvolvemos uma massagem de relaxamento com o nome Alma Sana, vendida em voucher de oferta que vai estar disponível em SPA´s selecionados, sendo que por cada massagem vendida revertemos 15€ para a Clínica da Mama do IPO. Vamos também vender rifas para sortear cabazes de bem-estar e contamos com a ajuda de muitos parceiros que, espontaneamente se voluntariaram para angariar verbas, nomeadamente a escola de dança Jazzy.

Por que decidiram apoiar a Clínica da Mama?
Por várias razões: o cancro da mama é um problema que toca todas as mulheres (de forma direta ou indireta); porque queremos contribuir objetivamente para o financiamento desta unidade; porque a recuperação de uma mastectomia é feita com equipamentos e técnicas amplamente utilizadas na área estética, como é o caso da drenagem linfática.

Que projetos vão apoiar no âmbito do Clínica da Mama?
A utilização das verbas angariadas fica ao critério do IPO. Acrescento que o Alma Sana não se vai circunscrever a este momento e a esta causa. A adesão das nossas alunas, funcionárias, clientes, fornecedores e outros parceiros foi de tal forma entusiasta, que decidimos que o Alma Sana será a missão social da Sorisa, podendo beneficiar outras instituições e causas onde a nossa contribuição solidária faça sentido. O que descobrimos com este projeto é que a generosidade faz parte da natureza humana e que afinal, até é relativamente fácil mobilizar esforços para fazer o bem. Gostávamos que o nosso exemplo fosse imitado por outras empresas, a favor de um mundo melhor.

Célia Rosa, diretora do gabinete de comunicação e relações públicas IPO Lisboa

Que importância tem esta campanha para o IPO?
O IPO Lisboa é um hospital do Serviço Nacional de Saúde e assegura os tratamentos e os cuidados de saúde mais adequados aos doentes que trata e acompanha. As ações dinamizadas pela sociedade civil em prol do IPO, como esta da Sorisa, traduzem o reconhecimento do trabalho desenvolvido pelos profissionais do Instituto e são muito importantes para ajudar a melhorar as condições de conforto dos doentes, familiares e profissionais.

Como é que as ações previstas podem ajudar a melhorar o trabalho e a saúde, respetivamente, dos profissionais e pacientes do instituto?
Os doentes do IPO ou têm cancro ou têm um risco aumentado de vir a desenvolver a doença. Isto significa que têm uma doença grave, nalguns casos incurável, que vêm muitas vezes ao hospital, que passam aqui muitas horas e que são submetidos a tratamentos demorados e agressivos, alguns dos quais deixam marcas. Apesar de a maior parte das pessoas ultrapassarem a doença, o cancro assusta muito. Por tudo isto, sempre que possível procuramos proporcionar aos nossos doentes momentos de boa disposição e de bem-estar, como as que estão previstas para este mês de outubro.

Quantos doentes com cancro da mama são acompanhadas no IPO de Lisboa?
O IPO Lisboa acompanha cerca de 50 mil doentes por ano. Em 2016, o IPO Lisboa recebeu mais de seis mil novos doentes. Destes, mais de 900 são mulheres com cancro da mama (o tumor mais frequente na mulher).