Cristas em Angola para falar da participação política das mulheres

Assunção Cristas [Fotografia: Octávio Passos/Global Imagens]

A presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, vai estar esta segunda-feira, 14 de maio, em Luanda, Angola, para proferir uma palestra na Universidade Agostinho Neto sobre a participação das mulheres na política.

“A razão desta deslocação foi um convite da Universidade Agostinho Neto para uma palestra sobre a participação das mulheres na política”, disse Cristas, referindo que já esteve anteriormente nesta universidade de Luanda enquanto académica.

Como líder centrista, esta é a primeira vez que se desloca a Luanda e, nesse âmbito, propôs também a realização de “encontros bilaterais com os partidos“, os quais decorrerão já na terça-feira.

Assunção Cristas, natural daquele país, adiantou que terá reuniões com a Organização da Mulher Africana, o Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA, no poder), a União Nacional para a Independência Total de Angola (UNITA), a Convergência Ampla de Salvação de Angola (CASA-CE).

Assunção Cristas estará em Luanda quatro dias após a divulgação da decisão do Tribunal da Relação de Lisboa de enviar o processo do ex-vice-Presidente angolano, Manuel Vicente, arguido na Operação Fizz, para Angola. Esta decisão era reclamada por Angola e perturbou as relações entre os dois países.

A presidente centrista disse à Lusa que quando recebeu o convite da Universidade Agostinho Neto não era conhecida a decisão do Tribunal da Relação, que considerou ser “muito positiva para Portugal e para Angola”.

“Há muitos portugueses a viver em Angola e muitos angolanos a viver em Portugal e há uma forte interação económica, ao nível dos investimentos. Há uma relação histórica e cultural partilhada pela língua e um bom relacionamento [entre os dois países], mas havia esta situação menos agradável e que está ultrapassada”, justificou

CB com Lusa

Imagem de destaque: DR

Cristas: Porque é que o guarda-roupa mudou?