Subir

Preservativos dados em 2017 são pouco mais de metade do que há dez anos

Mais de 4,7 milhões de preservativos foram distribuídos pelas autoridades de saúde em 2017, um número substancialmente inferior ao registado há uma década, de acordo com dados da Direção-Geral da Saúde (DGS).

A propósito do Dia Internacional do Preservativo, que se assinala na terça-feira, 13 de fevereiro, a DGS revelou que, em 2017, foram distribuídos 4.751.387 preservativos masculinos e 110.400 femininos. Estes valores representam uma subida em relação aos preservativos masculinos distribuídos no ano anterior (4.743.049), mas ficam muito longe dos distribuídos em 2008: 7.406.392. Em 2017, também se registou uma diminuição de preservativos femininos distribuídos: 110.400 contra os 194.095 distribuídos em 2016.


Conheça as cinco razões que a devem levar a usar preservativo feminino


Este ano, para assinalar o Dia Internacional do Preservativo, a DGS, o Programa Nacional para a Infeção VIH/SIDA e o Programa Nacional para as Hepatites Virais associam-se a algumas iniciativas que visam a sensibilização da população para a utilização do preservativo enquanto meio preventivo de infeções sexualmente transmissíveis, nomeadamente da infeção por VIH e da Hepatite B.

Uma das iniciativas é a tradução para inglês e mandarim dos conteúdos do folheto sobre prevenção, agora também em suporte digital. A ideia é abranger populações-chave que, por não dominarem o idioma, não estavam contempladas no processo de divulgação/informação de medidas preventivas da infeção por VIH, segundo a DGS.
As autoridades de saúde recomendam a utilização do preservativo enquanto meio preventivo de infeções sexualmente transmissíveis, nomeadamente da infeção por VIH e da Hepatite B.

Imagem de destaque: Shutterstock

Conheça os vários métodos de contraceção