Subir

É roupa? Uma fragrância? Não, é todo um mundo novo!

Conteúdo Patrocinado

Já sabemos que as artes têm tendência para se misturar, mas há algum tempo que não encontrávamos algo tão inspirador como este novo olhar sobre o mundo.

É um poder importante este que nós detemos, o de conseguir olhar e ver para além daquilo que está à nossa frente. De certeza que sabe do que estamos a falar: quantas vezes não olha para as pessoas com quem se cruza na rua e vê novas tendências antes de todos os outros pensarem nisso, vê ideias inovadoras à espera de uma ordem sua para serem livres.

O olho, a sua forma e aquilo que simboliza, sempre foi algo de muito feminino e muito poderoso, e não é de estranhar que um dos movimentos mais apaixonantes do momento tenha o olho como ponto central. Chamamos movimento ao lançamento de KENZO WORLD porque não estamos perante mais uma eau de parfum, estamos perante mais uma criação de arte que vai muito mais longe do que a função e a forma, mas que ao mesmo tempo excede as expectativas nesses dois campos. É arte, disso não temos dúvidas.

Tudo começou quando Carol Lim e Humberto Leon se conheceram e as suas mentes começaram a produzir explosões de criatividade. Começaram a partilhar as suas ideias com o mundo através das coleções de moda da marca KENZO e o mundo rapidamente agradeceu, e percebeu que estávamos perante o renascer de uma energia singular. O olho tornou-se o centro das coleções Kenzo, por simbolizar o reino do feminino, a sua força e a sua capacidade de ver para além do óbvio. As formas geométricas e as combinações de cores fortes são uma assinatura inconfundível desta dupla que, mais do que roupa, cria obras de arte que se podem vestir.

a carregar vídeo

A ligação da KENZO à arte e à ousadia tornou-se mais acentuada com a criação de um filme de autoria de Spike Jonze, o famoso realizador que, tal como a Kenzo, nunca virou as costas a uma oportunidade de arriscar. “O meu cérebro mutante” mostra aquilo que muitas de nós gostaríamos de fazer mais vezes, quebrar com as formalidades e começar a dançar, soltar toda a nossa energia e sermos espontâneas. Tudo isto à boa maneira do génio que nos trouxe filmes como “Being John Malkovich” ou o vídeo para o clássico “It’s oh so quite” de Bjork. Não admira que no final da sua gloriosa dança, a atriz Margaret Qualley salte através de um olho de flores ao som de uma batida frenética. Mas o melhor é mesmo ver o filme!

Esta energia criativa foi transformada num líquido, uma energia tão poderosa que só um frasco especial com o formato de um elegante olho poderia conter. KENZO WORLD é uma espécie de overdose floral, sem medos, que arriscou ser uma fragrância arrebatadora num mundo em que as fragrâncias parecem obcecadas com a subtileza. Criada por Francis Kurdjian, um artista do fantástico mundo dos perfumes, esta fragrância revela uma nova faceta com cada flor que nos apresenta, seja a Peónia, o Jasmim Egípcio ou o exuberante Ambroxan. Para mulheres que querem que à sua passagem não haja dúvidas de que alguém especial esteve ali.