Subir

Emily Ratajkowski arrasa comentário paternalista de Piers Morgan

Ratajkowski

Está lançada a polémica no Twitter. Depois de, na passada quinta-feira, ter incendiado a internet com uma ousada produção para a revista ‘Harper’s Bazaar’, em que surge nua, em cima de um cavalo, Emily Ratajkowski foi alvo de um comentário paternalista do jornalista britânico Piers Morgan.

Morgan, antigo editor do extinto tablóide ‘News of the World’ e também do ‘Daily Mirror’, escreveu: “Queres que te compre roupa? Pareces estar gelada”.

A resposta da manequim britânica de 25 anos não se fez esperar: “obrigada, mas não preciso tanto de roupas como tu precisas de mediatismo”.

A reação da manequim, que se tornou mundialmente famosa por protagonizar o teledisco da música ‘Blurred Lines’, de Robin Thicke, foi aplaudida por centenas de internautas. A guerra de palavras entre Emily e Piers Morgan não é de agora. O jornalista e comentador já tinha sido criticado pela manequim e atriz por ter feito comentários depreciativos em relação a uma selfie de Kim Kardashian. Morgan, à época, arrasou a estrela de reality tv, dizendo que esta era “demasiado velha” e que, por ser mãe, não se deveria expor daquela forma.

Na entrevista à ‘Harpers’s Bazaar’, Emily Ratajkowski faz menção a esse comentário. “Isso deixou-me zangada, enfurecida”, disse a manequim. Depois da resposta de Ratajkowski, Piers Morgan não terminou ali os comentários sobre a manequim. Morgan disse que Emily deveria ter uma paixão secreta por ele e que se aparecesse vestida é que seria “uma novidade”.

O jornalista de 51 anos continuou, ao longo de dois dias, enquanto comentava outros temas da atualidade, a aludir à sessão fotográfica, apelidando Ratajkowski de “iludida” e escrevendo ainda que a manequim não é feminista. “O meu único problema é com o facto de ela se despir em nome do feminismo. É, sim, em nome do dinheiro”, tweetou ainda Piers Morgan.

Emily Ratajakowski, por seu turno, não voltou a responder a Morgan. Uma decisão sensata, uma vez que o jornalista é conhecido por, ao longo da sua carreira, ter criado inimizades com várias celebridades: Madonna, Hugh Grant, Jeremy Clarkson são apenas algumas.

 

 

 

 

Raquel Costa // Fotografias: Reuters