Emma Stone desabafa sobre ansiedade e ataques de pânico

Hollywood pode ser um lugar esmagador. Embora seja hoje uma das suas maiores estrelas, Emma Stone nem sempre lidou bem com a pressão do mundo do cinema e cresceu, por isso, numa luta constante contra a ansiedade e os ataques de pânico.

“É a forma como funciono”, explicou, numa entrevista ao ‘The Hollywood Reporter’. Foi a paixão pela representação que, desde tenra idade, lhe permitiu contrabalançar esse medo psicológico. “Acho que os meus pais perceberam que representar era a única coisa que me deixava realizada e feliz”, contou.

A grande favorita ao próximo Óscar de Melhor Atriz, pelo seu desempenho no filme ‘La La Land’, tinha 15 anos quando convenceu os seus pais a deixarem-na desistir do liceu para se mudar para Hollywood em busca de um sonho. Começou a preencher os seus dias com audições e a fazer pequenas participações em séries televisivas.

“É de loucos que eles [os pais] tenham concordado comigo. E não os condenaria se não o tivessem feito. Toda a gente deveria terminar o liceu e formar-se”.

Foi apenas em 2009, quando conseguiu o seu primeiro grande papel de protagonista, no filme ‘Easy A’, que a atriz de 28 anos se começou a sentir “esmagada” pela fama. Os seus ataques de ansiedade regressaram em força e, por isso, decidiu mudar-se de Los Angeles para Nova Iorque.

“Comecei a sentir-me esmagada pela energia de Hollywood. Perder o meu anonimato depois do ‘Easy A’ fez-me sentir como se tivesse sete anos outra vez. Aterrorizou-me”, confessou.

Outro dos momentos que a fez tremer foi a filmagem do filme de 2014 ‘Birdman’. “O caminhar na corda bamba daquele filme, o ritmo e o timing… Perdi um pouco a cabeça. Cheguei a uma altura em que rebentei”.

Emma Stone protagoniza 'La La Land' com Ryan Gosling
Emma Stone protagoniza ‘La La Land’ com Ryan Gosling

Hoje, Emma Stone sente-se mais em controlo de si mesma. Até já arranjou uma estratégia para lidar com situações de grande pressão, como conversas com jornalistas. “Antes de cada entrevista, tenho de me sentar sozinha durante cinco minutos, respirar e concentrar-me, porque fico muito nervosa”, admitiu.

“As entrevistas são como ir à terapia, exceto que todas as nossas respostas estão a ser escritas e impressas. Eu sempre quis estar do outro lado. Não quero ser desconstruída para milhões de pessoas. Prefiro ser eu a fazer a desconstrução”.

Agora que ‘La La Land’, filme que protagoniza com Ryan Gosling, está nomeado para um número recorde de 14 Óscares, Stone confessa estar tão entusiasmada quanto nervosa com esse feito. “Este tipo de coisa é de loucos e uma grande honra, mas é algo que também me pode deixar muito insegura”.

Os Óscares 2017 serão entregues a 26 de fevereiro no Kodak Theatre, em Los Angeles, EUA. Jimmy Kimmel será o condutor da cerimónia.