Subir

Emma Watson distribui livros grátis

A atriz Emma Watson está a está a distribuir livros grátis em Paris, ou melhor, a escondê-los dando pistas (muito evidentes) da localização dos mesmos nas redes sociais e já há quem tenho mostrado no Twitter, por exemplo, o resultado da busca. E o resultado é o livro ‘La Servante Ecarlate.

É sob o mesmo título que vai estrear, a 27 de junho, a série que já está a fazer furor nos Estados Unidos da América. A série já fez o livro regressar aos mais vendidos das livrarias naquele país, pelo menos é isso que declarou a editora The Book Fairies que tem os direitos de publicação para a América. Agora, naquilo que parece ser uma jogada de mestre, a editora francesa Robert Laffont convidou Emma Watson para esconder os livros em francês por Paris, colocar pistas nas redes sociais e esperar que sejam encontrados.

E porque é que Emma Watson se está a dar a este trabalho? Porque o livro e a série são absolutamente feministas: a história pungente é a de uma mulher que vê a sociedade democrática passar a um regime político em que as mulheres perdem todos os seus direitos e que, apesar de lhe tirarem a liberdade, o nome e a filha, ela continua a resistir e a lutar da sua condição.

Distopia do futuro escrita em 1985

Margaret Atwood escreveu ‘A história de uma serva’ (The handmaid’s tale’, no original) em 1985. O livro retrata um futuro não muito longínquo, uma época em que a democracia dos Estados Unidos da América é substituída por um regime teocrático totalitário. Uma das primeiras ações desse regime de cristãos fanáticos é abolir os direitos civis e ainda mais os direitos das mulheres. Elas perdem o direito ao emprego e chegam a ser proibidas de ler.

É neste contexto que um grupo de mulheres é raptado, separado da família e levado para um lugar secreto e ali elas têm por missão servir a nova classe dirigente. São proibidas de usar o nome que tinham, são violadas e tornadas escravas sexuais e reprodutivas.

O romance de 1985 foi agora transformado em série. A Hulu – um canal de televisão online (uma espécie de netflix) – produziu o seu primeiro original que dá pelo nome de The handmaid’s tale’ e escolheu nomes sonantes para a série. Elisabeth Moss (ex-Mad Man) é a protagonista e a sua interpretação está a receber os maiores elogios.

Depois de França receber a série no canal de televisão online OCS, esperamos ansiosamente que Emma Watson venha distribuir livros a Portugal. Seria um duplo bom sinal!

CM