Subir

Imagens de modelos com photoshop? ‘Jamais!’

gigi

As publicações que alterarem, com programas de edição de imagem, as fotografias das modelos, sem o indicarem, incorrem numa multa que pode chegar até aos 37,500 euros. A medida aplica-se a França e está em vigor desde ontem, 1 de outubro. Mas poderá ter um alcance mais global.

A Getty Images – agência mundial de fotógrafos e maior fornecedor de imagens do mundo – proibiu os seus fotógrafos de moda de alterarem as formas do corpo das modelos.

O gigante do banco de imagens antecipou-se à entrada em vigor da lei e enviou, dias antes, um email aos seus colaboradores avisando-os para não submeterem nenhum conteúdo “reproduzindo modelos cujas formas do corpo tivessem sido retocadas para as fazer mais magras ou mais gordas”.

Rebecca Swift, diretora criativa da Getty, afirmou ao ‘Observer’ que a empresa já tinha dado passos na direção que a lei francesa agora obriga, mas admite que esta foi um catalisador para prosseguir com maior firmeza nesse sentido.

“Vi várias tendências a vir e ir, em termos de penteados e de retoques mas agora estamos num período que privilegia muito a autenticidade e em que somos convocados a criar conteúdos mais autênticos”, sublinhou, referindo que nas pesquisas da Getty, aumentaram nos últimos dois anos, palavras-chave como “vida real” “fotografia não artificial” e “autenticidade”, e “especialmente associadas a mulheres”, frisa a responsável.

A lei que agora entra em vigor, em França, foi aprovada em 2015, pelos deputados, juntamente com outra que obriga as agências de modelos a apresentar um atestado médico para as modelos que desfilem na passerelle, comprovando que estas têm um índice de massa corporal dentro dos parâmetros de saúde recomendados. Ou seja que não são excessivamente magras. Em maio deste ano essas disposições foram publicadas em Diário da República.

Desde este domingo, que as imagens das modelos publicadas na imprensa, em cartazes e outdoors, ou em catálogos e folhetos, têm de ter uma nota a identificar alterações e retoques. Caso não o façam o valor da multa pode ir dos 37,500 euros a 30% do preço de produção do anúncio, no caso da publicidade, refere a BBC.