Grupo hoteleiro faz tributo à mulher portuguesa

Fotografia: Shutterstock

O grupo The Beautique Hotels investirá até 28 milhões de euros em dois novos hotéis em Lisboa, o primeiro dos quais a inaugurar em dezembro ou janeiro, na rua da Madalena, havendo ainda planos para ampliar o WC Hotel.

Em declarações à agência Lusa, o diretor financeiro do grupo, Karim Rabajali, precisou que os trabalhos na rua da Madalena começaram em setembro/outubro do ano passado para avançar com o projeto hoteleiro de 38 quartos de “tributo à mulher portuguesa”, num investimento “entre 10 a 12 milhões de euros”.

“É um projeto relacionado com o nome Madalena e vão predominar as saias, num conceito ligado à mulher portuguesa”, segundo a mesma fonte, que referiu que mais pormenores da autoria da designer Nini Andrade Silva serão revelados dentro de duas semanas com a conclusão do quarto modelo.

Em novembro deverão começar as obras do quarto hotel do grupo – os Reis –, localizado na avenida Almirante Reis, com 44 quatros, incluindo uma suíte de 50 metros quadrados, e um investimento previsto de 14 a 16 milhões de euros, acrescentou o CFO.

Na base deste quarto hotel está um “palácio, num conceito moderno e sofisticado”, cuja abertura está prevista para 2020.

No total, o grupo ficará com 173 quartos em Lisboa, um número que deverá aumentar para 225, face à ampliação prevista do WC Hotel no próximo ano.

“Temos outros projetos em vista no Porto, Évora, Braga para investir e temos sempre a ideia de que o conceito estará automaticamente ligado à localização”, informou.

As novidades fora da capital podem ainda ser divulgadas este ano, segundo a mesma fonte.

Porém, com o sucesso que o WC Hotel tem tido, o grupo tem sido abordado para recriar o conceito internacionalmente, mas não há decisões tomadas sobre essa possibilidade, acrescentou Rabajali.

Karim Rabajali notou que o objetivo do grupo é oferecer experiências aos seus clientes, que se situam no segmento médio/alto e com bastante diversificação etária.

“Em termos de nacionalidades, predominam os franceses e os brasileiros, mas cada vez mais há diversidade, como Portugal está a crescer tanto e Lisboa cada vez mais falada”, disse.

A somar aos projetos hoteleiros, entraram no segmento das residências seniores, com a primeira unidade para 27 utentes a dever abrir dentro de um mês também na Almirante Reis, num investimento de 4,5 milhões de euros.

Em estudo, nos últimos dois anos, tem estado a entrada em investimentos nas residências de estudantes.

“Estamos no mercado e estamos atentos”, resumiu o responsável.