“House Of Gucci”: Tudo sobre o novo filme protagonizado por Lady Gaga

gucci
Fotografia: Instagram Lady Gaga

Lady Gaga continua a dar cartas no mundo da representação. Depois da indicação ao Óscar com o filme Assim Nasce Uma Estrela (2018), a cantora estará de volta, em novembro, com o lançamento de House of Gucci nos cinemas.

O projeto, que iniciou gravações em janeiro, é dirigido por Ridley Scott e protagonizado pelo italiano Maurizio Gucci (Adam Driver) e pela sua ex-mulher Patricia Reggiani (Lady Gaga) que, em 1996, foi julgada e condenada por planear o assassinato do ex-marido.

Al Pacino e Jared Leto vão interpretar, respetivamente, Aldo e Paolo Gucci, duas importantes figuras para o desenvolvimento da famosa marca.

Gaga partilhou a primeira foto nos bastidores das filmagens em março, onde sobressai o glamour das duas personagens e as tendências dos anos 90.

Qual é o enredo do filme?

Em 1972, Patrizia Reggiani, uma socialite italiana, casou-se com Maurizio Gucci – neto de Guccio Gucci, fundador da Gucci. Ao longo de 15 anos o casal, com duas filhas, batalhou para ter o controlo da marca italiana e tornarem-se numa referência de luxo e ostentação. Reggiani era apelidada, pela imprensa, de “Lady Gucci” e tinha como imagem de marca óculos escuros e jóias vistosas.

Anos mais tarde, já o casal estava divorciado, Maurizio vendeu a marca Gucci à Investcorp, sediada no Bahrein, por aproximadamente 172 milhões de euros – uma mudança necessária devido aos seus próprios fracassos no comando da empresa.

“Ainda me sinto uma Gucci – na verdade, a mais Gucci de todas”, afirmou Reggiani ao jornal La Repubblica em 2014.

Em 1995 deu-se o fatídico assassinato de Maurizio, com 46 anos, junto ao seu escritório de moda em Milão. Reggiani, que havia encomendado o crime, acabou condenada em 1998 e sentenciada a 26 anos de prisão. Ao fim de 13 anos e de uma tentativa de suicídio frustrada, teve a possibilidade de sair em liberdade condicional com a condição de arranjar um emprego.

“Nunca trabalhei um dia na minha vida. Não é agora que vou começar”, afirmou ao advogado, recusando a proposta.

Em 2016, cumprindo 18 anos de pena, foi libertada. Atualmente, a “Viúva Negra”, como também é conhecida, é sustentada por uma doação anual da propriedade de Maurizio, e ocasionalmente pode ser vista a passear pelas butiques de luxo da cidade com a sua arara de estimação, Bo, ao ombro.

A família Gucci lançou duras críticas ao filme

Patrizia Reggiani já se pronunciou sobre o filme e, mais concretamente, sobre Lady Gaga, que a vai interpretar: “Estou bastante aborrecida pelo fato de Lady Gaga estar a interpretar-me no novo filme de Ridley Scott sem sequer ter tido a perspicácia e a sensibilidade de se encontrar comigo”, afirmou à Ansa, uma agência de notícias italiana.

Por outro lado, parece que Al Pacino —indicado nove vezes ao Óscar — não foi, segundo Patrizia Gucci, citada pela agência de notícias AP, uma boa escolha para interpretar o seu avô, Aldo Gucci: “O meu avô era um homem bonito, como todos os Guccis, alto e de olhos azuis. Al Pacino não é alto, e, na foto, parece gordo, baixo, bem feio. Vergonhoso”.

A bisneta do fundador da Gucci foi mais longe e afirmou: “Eu falo em nome da minha família. Estamos todos dececionados. Eles estão a roubar a nossa história para lucrar, para beneficiar o sistema de Hollywood. Nós temos identidade e privacidade. Podemos falar sobre qualquer coisa, mas há limites que não devem ser ultrapassados”, concluiu.